Zombie Walk

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

GeorgeHomero.jpg

Huuââ... CÉÉÉREBROOOS!!!

Este artigo se refere a mortos-vivos ou algum morto-vivo em particular.
Tome cuidado para não ser mordido e sempre atire na cabeça.

Cquote1.png Você quis dizer: Parada gay Cquote2.png
Google sobre Zombie Walk
Cquote1.png Você quis dizer: Apocalipse zumbi Cquote2.png
Google sobre Zombie Walk
Cquote1.png AAAAAA! ZUMBIS! Cquote2.png
Você, ao ver uma Zombie Walk ocorrendo, pensando se tratar de zumbis de verdade
Cquote1.png Eu vou na próxima! Cquote2.png
Jason Voorhees sobre Zombie Walk
Cquote1.png Vamos invadir a próxima e transformar numa parada gay! Cquote2.png
Gays sobre Zombie Walk

Exemplo de Zombie Walk. Pra sobreviver a uma, consulte: Como sobreviver a uma Zombie Walk
Esta Zombie Walk foi bem colorida em relação às outras

Zombie Walk é uma variação da parada gay, mas em vez de gays, são zumbis que participam da parada, e em vez de pedirem respeito com os homossexuais, eles pedem o seu cérebro e sua carne (que é de má qualidade). Todavia, é uma viadagem igual à parada gay forma de diversão por parte de seus participantes, e também uma forma de combater a zombifobia, que é uma forma de preconceito contra zumbis.

História[editar]

A história da Zombie Walk começa com o primeiro zumbi da história: Jesus Cristo. Após ter sido morto na cruz, Jesus ressurgiu dos mortos para dar início ao primeiro movimento zumbi da história, conhecido como Cristianismo, religião que reúne vários zumbis que servem de forma cega a um Deus, e cujo qual deve-se pagar tributo a ele, e também venerá-lo, ou enfrentar as consequências. Esses zumbis também são conhecidos como fanáticos.

Desde então, houveram vários derivados dessa Zombie Walk, e também houveram outras Zombie Walks diferentes dessa, e até o mundo moderno, ainda existem muitas.

Primeira Passeata[editar]

Organização[editar]

O evento é promovido via internet através de spam, floods em fóruns e até criação de artigos inúteis em wikis, tudo para atrair mais zumbis. Durante o evento, que quase sempre é à noite por motivos óbvios, os seus participantes ficam fazendo gemidos iguais aos daqueles filmes que você costuma ver na hora da intimidade do banheiro. Eles também gritam por miolos e cérebros, porque eles são burros e precisam de uma doação de miolos e cérebro (você não pode fazer esta doação porque você não tem cérebro).

O evento já foi realizado várias vezes no Brasil, onde, contudo é pouco popular, porque aqui no Brasil não há praga de zumbis. A praga é de outra coisa.

Eventos Notáveis[editar]

Abaixo estão listados os eventos de Zombie Walk pelo mundo, alguns são repetidos todo ano, já outros não devido ao preconceito da população... Ou só porque não existe mais a cidade mesmo. Dos eventos mais prósperos aos mais polêmicos dessa parada gay caminhada pela igualdade e o Apocalipse

  • Caminhada em Berlim: A Zombie Walk em Berlim é uma das poucas em que "trouxas" se vestem de zumbis e começam a caminhar como retardados pelas ruas, mesmo assim, devido a maquiagem mal feita, o calor e a tosquice geralmente eles só são repremidos como retardados e nem mesmo se aparecessem um bando de gente caminhando vestindo de Pôneis eles seriam pior do que um bando de gente de carne e osso andando pela rua. Nem mesmo os próprios zumbis concordam com a caminhada em Berlim pois dizem que "os alemães tem gosto de peixe cru" que em gíria de zumbi tem gosto ruim é "Nos fazem parecer retardados".
  • Caminhada nos Estados Unidos: Os Estados Unidos já é famoso por ser preconceituoso até com pessoas magras, por que não zumbis? Pelo país ser uma nação que emprega muitos deles para filmes de terror e jogos há vários zumbis tentando seguir o sonho americano. Temos a história de Carl. Carl é um zumbi mexicano, o que dobra o preconceito por ele ser mexicano e zumbi. Dia pós dia ele rasteja e vaga por aí em busca de emprego mas ninguém o emprega desde que ele virou um Zumbi e mordeu o braço de uma senhora gorda, apesar de tudo, Carl era novo nesse ramo de zumbi e não tinha ainda um senso comum ou controle.

Mesmo assim, por um Zumbi ter comido ano passado o membro do juiz e este estar julgando um ele foi condenado a ser um dos inimigos do Duke Nukem. Isso é o que chamamos de rebaixar a dignidade de uma pessoa, seja ela viva ou não.

    • Los Angeles: Los Angeles tem a maior colônia de Mexicanos e Zumbis, a última caminhada de Zombie Walk um grupo de zumbis revolucionários e anti-humanos começaram a morder vários habitantes locais e pessoas na praia tomando conta de toda a zona leste da cidade. Para espantar os zumbis, duas gangues se uniram para acabar com eles, sem piedade se os zumbis eram revolucionários ou não. Ao fim de tudo tivemos um massacre de zumbis. O restante a prefeitura prendeu no esgoto onde não iam incomodar mais ninguém. Um grupo de vivos começou uma zombie walk para libertar os zumbis, essas pessoas foram visitá-los no esgoto e não voltaram mais.
    • Texas: Porque as coisas estranhas acontecem no Texas. Foi a única passeata da zombie walk que deu certo nos Estados Unidos, afinal eram zumbis bem comportados. Ao fim da passeata todos se juntaram em um jantar... Em um campo onde se criava gado e comeram as vacas vivas. Ao fim de tudo, os fazendeiros e texanos começaram a atirar nos Zumbis, que não exitaram em fugir.
    • Raccon City: Talvez a zombie walk mais famosa que deu errado. Tanto que basearam um jogo na história. Digamos que todos os zumbis tinham ido a uma pizzaria pois estavam fazendo uma "Pub Crawl" quando eles acham um cara comendo um dos chocolates da Nestle. Mal sabia ele que chocolates da Nestle Inc. continham condimentos e restos de armas biológicas e serviam como "estimulantes" para os zumbis, assim como as coisas afrodisíacas estimulam os humanos, então eles começaram a "comer" a população. Como o governo estadouniense era muito liberal na época e a polícia de Raccon eram pessoas que podiam andar armadas até os dentes mas não conseguiam matar um zumbi a cidade foi tomada por eles que comeram as pessoas por dias. O governo então decide dar um fim naquela suruba e enquanto todos os zumbis estavam distraídos eles lançaram um míssil nuclear na cidade. A partir daquele dia, nascia uma rixa zumbi-americana.

Vandalismos[editar]

Há várias polêmicas em volta do Zombie Walk é o vandalismo. Todos que estão inclusos na passeata sabem que estão lá para protestar sobre a má qualidade da comida, que hoje as pessoas não dão a eles os nutrientes necessários para que um zumbi mantenha a sua pele verdinha. Mas enfim, a passeata tem seu nome sujo pois há alguns "indivíduos" dessa sociedade que não levam bem as coisas na brincadeira, e quando dizemos certos indivíduos dizemos da própria passeata.

Digamos que talvez por isso qualquer olhada ou aviso de um membro da passeata ou de fora dela pode causar um distúrbio total. Por exemplo, certa vez, na França, ocorria uma Zombie Walk quando um membro da passeata ele aponta o dedo para uma das pessoas de fora e dá um gemido, começa a vir em sua direção e então acaba levando um tiro, isso é o bastante para se espalhar o caos por toda a passeata. Pois os Zumbis são alvo de um preconceito muito grande e então o Estereótipo diz que eles irão pular em alguém ao dar o gemido.

Mas na verdade, o zumbi queria advertir que uma parte do sorvete tinha caído no pescoço do homem e que ele iria tirar com o dedo.

Enfim, isso foi um mal entendido. Quando é vandalismo é quando Zumbis, passam por carros ou barreiras policiais que estavam fora da programação e começam a "desfazer sua greve de fome" ali mesmo, então entram as autoridades "aniquilando" vários Zumbis inocentes por causa dos vandalismos de outros e a maioria das passeatas acabou justamente por causa desses vandalismos.

Entre os tipos de vandalismo estão: arrancar o dedo de alguém de fora da passeata, destruir carros, quebrar janelas, quebras portas, atravessar o cerco policial sujando a farda dos Policiais com o próprio sangue, entre tantos outros tipos de vandalismo muito mostrados em jogos de Survival Horror, onde são principalmente empregados.

Controvérsia[editar]

Oposição[editar]

Há uma oposição contra os "Mortos que andam" e sua passeata. A maioria são de partidos direitistas que defendem que eles são um peso para a sociedade e a Igreja Católica que diz que é como um "banquete ao ar livre e de fácil acesso" disfarçada de Parada Gay, provavelmente a justificativa foi boa dessa vez. Enfim, além do vandalismo, a oposição faz duras críticas aos que participam dela e também revelam histórias como a de a seguir.

  • Brian era só um menino de 15 anos na época em que houve a primeira zombie walk na Alemanha, Brian tinha adquirido simpatia pelo movimento através de jogos de Survival Horror em que eles faziam o papel principal e já descolavam um rango e após pesquisar sobre a qualidade de vida deles ele resolve participar dessa passeata ajudando com cartazes e vindo caracterizado. Brian marcou a data com um grupo de zumbis que achou na Internet e contrariando todos os pedidos de sua família foi ao encontro dos estranhos zumbis onde marcou. Eles se dirigiram para a Passeata que era ao longo de uma imensa avenida, Os zumbis gemiam cantando um hino lindo e Brian no meio imitando eles feito um Retardado. Isso foi logo no começo da parada. Depois de 3 horas de parada, o grupo de Brian nota que tinha deixado um grupo de galinhas que tinham trazido escapar, e aquele grupo era todo fresco: tinha que comer coisa viva. Então foram falar com Brian a respeito.

Cquote1.png Oh! ohhhhhhhhããããããããããâârrrr. Arrrrrrrrrãnnnnnn Cquote2.png
Zumbi falando com Brian

Babel fish.gifTraduzindo: Brian, nós trouxemos o seu sanduíche mas nossas galinhas que trouxemos de Frangistuquemberg fugiram, por isso vamos ter que comer o nosso lanche de reserva.
Babel Fish sobre Tradução da fala do Zumbi

  • Brian pergunta porque ele estava falando isso. Então ele começa a comer Brian no jeito literal da coisa e então chama toda a turma para o banquete, afinal ele era a comida reserva. Moral da história: Humano em Zombie Walk não é simpatizante do movimento mas sim lanche reserva.

A terrível história de Brian é verdadeira e também já aconteceu na Parada Gay com todas aquelas pessoas suadas uma pessoa normal que entra lá não volta a mesma, o mesmo aconteceu com Brian, que hoje é um Zumbi como seus colegas, acontece que não sobrou nada para contar a história pois os zumbis da parada estavam protestando pela qualidade do alimento e estavam famintos, Brian era uma ótima refeição. Ah o senso de matilha dos Zumbis!

A oposição acusa que os zumbis usam essa "passeata" como fachada de que na verdade eles querem reunir a maior quantidade possível de zumbis em um só lugar e tomar metrópoles onde implantariam o Anarquismo que depois se espalharia feito um vírus por aí. Na verdade a intenção é facilitar o acesso da comida aos zumbis famintos promover a igualdade humano - zumbi e de acordo com a maioria das sociedades morto-vivas esses são casos isolados.

Mas a oposição se mantém firme também dizendo que em todas as Zombie walk houve algum desastre ou caso de braço que se meteu no meio da multidão e sumiu logo em seguida e que toda a Zombie walk sempre resultou em uma coisa: Merda. Também lembram o fato de que uma vez, na Austrália, como se não bastasse estar cheia de problemas o governo decide levar guardas sem armas para a Zombie Walk pois estava "promovendo a paz", os zumbis se empolgaram e acabaram achando que tinham atendido a greve de fome deles.

Pelo menos foi o que disse uma ONG Zumbi.

Paranóia causada pelo Movimento (Ou a Necrofobia)[editar]

Apoiadores do movimento e Artistas[editar]

Pub Crawl (Ou "Passeata dos Bêbados fantasiados de Zumbis")[editar]

Condição atual do Zumbi na sociedade[editar]

Colônias[editar]

Galeria[editar]