Zoroastrismo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Zoroastriano)
Ir para: navegação, pesquisa


Cquote1.png Porra! Por que eu sou sempre o vilão? Chega ma hora que isso magoa... Cquote2.png
Cramulhão sobre novamente ser o vilão da mitologia.

Cquote1.png Você quis dizer: Cristianismo Cquote2.png
Google sobre Zoroastrismo
Cquote1.png Existe o bem e o mal, num dualismo que rege todo o cosmos. Cquote2.png
Zoroastro sobre tudo.
Cquote1.png Já vi isso em algum lugar... Cquote2.png
Judeu sobre citação de Zoroastro.
Cquote1.png Já vi isso em algum lugar... Cquote2.png
Cristão sobre citação de Zoroastro.
Cquote1.png Já vi isso em algum lugar... Cquote2.png
Muçulmano sobre citação de Zoroastro.
Cquote1.png Acho que foi na Sessão da Tarde, lá que passa coisa que todo mundo já cansou de ver. Cquote2.png
Você respondendo.

Zoroatrismo é a primeira manifestação de monoteísmo ético, ou seja, a primeira religião a tratar do bem e do mal como forma de divindades antagônicas, porém complementares. Sendo a primeira religião a pregar por aí o fim do mundo e as vantagens de se foder na vida para gozar numa eventual vida pós-morte jamais documentada por mais que o Animal Planet tenha tentado.

Origens[editar]

A origem do zoroatrismo remonta a áurea época persa, tempo esse em que o Irã era respeitado, em que havia liberdade religiosa no Oriente Médio e nada de armas nucleares, apenas os comuns empalamentos assírios. Nesse cenário social nasceu Zaratustra, ou Zoroastro se você for grego.

Freira vandalizando a Desciclopédia ao saber que sua religião é baseada no Zoroatrismo.

Zaratustra revolucionou o modo de se pensar em religião, para começar mandou pro saco a história de um deus para cada coisinha, já era o deus do trovão, o da colheita, o do mar, o do forno microondas, o do rebobinador de DVD, acabou com essa putaria e juntou tudo em um, da mesma forma que faz a Polishop com seus produtos mirabolantes. E batata! Saiu uma nova religião, no entanto Zaratustra viu que um deus só ficava chato e como ele era fã de animes ele pôs um rival para se deus único, o deus do mal. Assim Zaratustra afirmava que haviam duas divindades, Aúra-Masda (bem) e Arimã (mal). Esses deuses viviam em guerra, no entanto Zaratustra já previra que o bem venceria (clichê, não?) e todos aqueles que estivessem do lado de Aúra-Masda teriam o paraíso e os seguidores de Arimã queimariam no fogo eterno junto com todos os fãs de Black Metal. Para sequir Aúra era bem simples, só precisava ser um cara gente boa e não praticar o mal. Um papo bem parecido com o de um barbudo por aí...

Para o iraniano Zaratustra, Arimã tinha essa forma.

Influências[editar]

O zoroatrismo ao que tudo indica influenciou profundamente o comportamento humano ao propor um embate entre o bem e o mal que até então não existia, antes de Zaratustra era cada deus com sua atribuição mandando o outro se foder, já a teologia de Zaratustra põem apenas dois seres em antagonia, gerando o confronto do bem com o mal da mesma forma que ocorre nos desenhos que seu irmão pentelho assiste na TV Globinho.

O zoroatrismo apresenta-se como o vovô das atuais religiões monoteístas, toda a bíblia/alcorão assume a ideologia de Zaratustra e a plageia vergohosamente, até hoje os descendentes do profeta persa reivindicam os direitos autorais e tentam conseguir uma gorda pensão do Vaticano pelo uso indevido de ideias. As ideias básicas do Zoroatrismo copiadas pelas outras religiões foram:

  • Imortalidade da alma: Dizer que seu corpo apodrece, mas o espírito não fundamentando a teoria de que só é velho quem se acha velho, com esse pensamento a Pérsia encarou uma grande onda de suícidios de velhinhos que tentaram pular de bungee-jump.
  • Vinda de um Messias: Zoroastro planejava a vinda de um Deus fodão, coisa que os judeus ainda esperam e que os cristãos e muçulmanos afirmam terem visto nos meia-boca Jesus e Maomé.
  • Ressurreição dos mortos e Juízo Final: Os zoroatrianos esperam viver de novo após passar por todo um burocrático processo judiciário, coitado dos brasileiros quando a hora chegar...

Ver também[editar]