Balalaika (vodka)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Balalaika Powerful agora tem artigo na Desciclopédia!
St Basils Cathedral-500px.jpg РУССКАЯ ВОДКА

Estin artigovski é russki!

Ele já foi comunista no passado.

Smirnoff.gif


Cquote1.png Isso non ecsiste! Cquote2.png
Padre Quevedo sobre Balalaika

Cquote1.png U cão que buto pra nois beber! Cquote2.png
Jeremias sobre Balalaika


A Balalaika ou Balalouka como é conhecida entre os fortes e humildes é uma vodka alucinógena criada antes mesmo da invenção da roda. As escrituras dizem que Deus criou a Vodka Cîroc, e o Diabo viu que era bom, mais não podia fazer melhor, então o Diabo chorou. E de suas lágrimas, foi criada a bebida que daria origem à Balalaika. Os cachaceiros que não tinham dinheiro para comprar Cîroc, recolhiam as lágrimas do Satanás e destilavam, fazendo assim fecundar nossos corações de alegria, insanidade, fazendo nossas mentes esquecerem das merdas feitas na obscura noite passada, e encher nossas bocas de línguas de pessoas não exatamente atraentes na sobriedade, vômitos, risadas e muita verdade a ser falada.

Pode ser consumida misturada com energético Red bull ou Monster (Porque quem toma Balalaika (vodka) não tem dinheiro pra Red Bull), misturada com kisuco, jogando o pozinho de suco na boca e a vodka por cima e pra quem não gosta de amadorismo pura ou com gelo.

Balalaika é reconhecida atualmente pelos jovens brasileiros como bebida que não pode faltar em festa universitária pra fazer a galera dar vexame. Também é amada pelos tiolzões pedreiros que preferem foder com o fígado do que com o bolso.

História[editar]

A famosa

Seu nome provem de um instrumento musical, semelhante ao violão.

Principais causadores de overdose,Balalaika e Dolly citrus

Atualmente a Balalaika faz a alegria (e a tristeza) de muitas pessoas mundo afora, ora fritando umas, ora dando sorte a elas, o que não deve ser esquecido é que a Balalaika jamais deixará de ser a vodka mais barata do bar do Nivaldo, do Kiko, do Zé, do Tonho, do Alvinho, do Garé, do Valdemar de Medianeira...

Também conhecida como álcool 960º ou ácido sulfúrico aditivado na cultura mais atual, esta maravilhosa delícia líquida cai muito bem se ingerida com alguns aperitivos como Brita, Bolinhas de Gude, Pedaços de cano cortado em cubinhos e Parafusos de Aço, já que estes são os únicos materiais que essa merda Delícia Líquida não derrete.

Casos de overdose[editar]

Era pra rir? Essa versão foi adaptada para os menores de idade, mas mesmo assim, ainda é possível comprar a garrafa original no boteco mais próximo de sua preferência.

A primeira entrada em um hospital pelo consumo excessivo de Balalaika foi feita por um cara chamado Gabriel Santiago, que acabou sendo operado pelo aparecimento de uma úlcera gástrica, mesmo alegando aos berros para o plantonista ter o estômago feito de Adamantium.

Em Junho 2009, durante a festa junina de seu colégio, Fernando Dutra Pinto fez seu primeiro contato com a bebida. A experiência foi marcante em sua vida e deixou marcas profundas e inesquecíveis. O estado em que foi encontrado, gerou medo e traumatizou a todos que estavam em sua volta. Ele era noivo da festa e a noiva casou com outro. A noiva era sua namorada e posteriormente o largou para ficar com o substituto. Depois do episódio, Nandinho abandonou a Balalaika e hoje vive fugindo de seu passado.

Há rumores que quando cocaína e alguns alucinógenos são misturados com este liquido dos Deuses, contudo nenhum cientista pode comprovar isso, mas certas pessoas que consomem este liquido frequentemente (a lendária turma da zelite) afirmam com veemência que esta mistura é real...

Quando consumida, é possível observar em seu rótulo um instrumento musical parecido com um violão em modo itálico com calda de pudim.