Desnotícias:Jovem compra cocaína na Amazon e ela lhe vem com uma surpresinha...

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

Este artigo é parte do Desnotícias, a sua fonte de ignorância 24 horas por dia.


Retrato falado da jovem. Ela posou durante cerca de 3 horas para nosso Desilustrador.
Este é o livro em questão que veio à garota de brinde. Alguns pensam que pode ter sido uma mensagem subliminar ou uma indireta. Em todo caso, foi uma piada de mau gosto.

KANSAS, Gringolândia

Uma kansada, isto é, uma jovem nascida no Kansas, comprou um saquinho de cocaína pelo célebre site de entrega de drogas pela Internet Amazon.com e, quando seu pedido foi-lhe entregue, surpresa! Um livro veio junto com seu pedido. Assim, teve de folhear o livro para poder encontrar entre suas folhas seu tão precioso saquinho de coca. E não exatamente Cola… A mina era tão burra, que não tinha certeza se aquilo que estava rodeando sua droga era um livro – poucas vezes lembrava-se de ter tido um livro entre suas mãos. Assim, para ter certeza de que esse treco de cobertura exterior dura e lâminas de papel dentro era um livro, foi até a delegacia, onde entregou o livro junto com o saquinho.

O tira oficial de polícia colocou luvas, pegou ambos produtos e voltou dez minutos depois, com o saquinho de coca aberto, com apenas metade da farinha dentro, e algo que parecia ser talco ou açúcar no nariz. Cquote1.svg Junto com a cocaína, você não pediu também um livro? Cquote2.svg, perguntou o homem à jovem, que isentou a Amazon de culpa dizendo: Cquote1.svg Eles não têm culpa, não podem inspecionar todos os saquinhos de cocaína que enviam. Talvez o dono anterior da farinha era um intelectual que quis escondê-lo num livro. Cquote2.svg

Ampliação da notícia[editar]

Não obstante, a jovem já entrou em contato com a empresa para que tal mau passo não volte a se repetir. Cquote1.svg Não sou contra os livros, nem que outras pessoas os leiam, mas, se eu só quero me drogar, não me façam mal me enviando nem me comprometendo com coisas que não pedi Cquote2.svg, declarou a jovem indignada ao repórter Ricardhyty, correspondente de Incinoticias, a versão hispânica das Desnotícias, que aproveitou sua viagem ao Kansas para trazer uns contrabandos. A jovem também disse: Cquote1.svg Fiz muitos pedidos à Amazon e isso aí, de me vir um livro, nunca me aconteceu! UM LIVRO com meu pedido de droga! Cquote2.svg

A jovem, que não sabe o que fazer com o livro, se de fato apenas souber ler, pensa em vendê-lo via Feicebúqui, e arrancar uma quantia que lhe permita comprar mais outro saquinho desse açúcar que se traga pelo nariz, desta vez sem livro, por favor. Por último, fontes não-oficiais da Amazon.com disseram que era a primeira vez que algo assim acontecia, e prometem que isso nunca voltará a acontecer, e que vão revisar todos os saquinhos de coca que enviarem, assim também como seus pedidos de LSD e maconha para verificar que não venham livros junto. O fato de que algo tão óbvio como um livro não fosse notado pelos empregados da Amazon se explica facilmente porque todos eles trabalham drogados. A Amazon.com é uma empresa muito humanitária ao dar emprego a tantos usuários de drogas.

Fontes[editar]