IJN Musashi

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Encouraçado Musashi)
Ir para navegação Ir para pesquisar
Navio Grandão Musashi
IJN Musashi.jpg
Apenas um clone do IJN Yamato, um navio gigante que é um alvo fácil
Carreira
Operador Marinha dos Kamikazes
Fabricante Cuzões
Origem do nome Protagonista do mangá Vagabond
Lançamento 1940
Destino corais
Características
Tipo encouraçado
Classe Mamado
Comprimento 263 m
Armamento Uma caralhada de canhões de balas de 46 centímetros

IJN Musashi é um auto-clone que os japoneses fizeram do IJN Yamato, um navio gigantesco e inútil que foi lançado meramente por megalomania japonesa mas sem qualquer praticidade. Obviamente não ajudou muito na Segunda Guerra Mundial.

Construção e design[editar]

O ano era 1940, o Japão estava com essa sandice de que eles poderiam mesmo vencer os Estados Unidos numa guerra franca no mar. A ideia era construir um clone do IJN Yamato, um navio gigantesco, lento e inútil, e assim o fizeram.

O navio Musashi foi construído em total segredo, mesmo que o estaleiro de Nagasaki exibisse praticamente uma Torre de Babel de 100 metros de altura sendo erguida por ali. Apesar disso, por motivos de contraespionagem, foram tomadas medidas para evitar o aparecimento do navio em construção e a população de Nagasaki foi comunicada que aquela coisa gigante cheia de canhões eram só um novo parque de diversões com temática Gundam. Embora a construção do Musashi estivesse sob estrita confidencialidade, no final das contas isso não fazia sentido porque, na verdade, havia um Consulado EUA-Reino Unido naquele estaleiro e os americanos desde sempre souberam da existência desse barco gigante e inútil.

A cerimônia de lançamento foi realizada em 1 de novembro de 1940 numa situação de alerta estrito. O casco de Musashi, quando deslizou do porto para o mar através da rampa de lançamento da Nagasaki Shipyard & Machinery Works, causou um tsunami inesperado na costa circundante que dizimou várias plantações de bambus dos arredores. Em alguns dos rios próximos o nível da água subiu 30 metros e o próprio estaleiro foi dizimado por aquele mini tsunami. Há uma teoria de que essa destruição afetou a produção subsequente de navios de guerra e privou o Japão de sua capacidade de continuar a guerra, um reflexo sentido até hoje pois nunca mais o Japão construiu outro super encouraçado.

Equipamentos[editar]

  • Um canhão duplo aparentemente inútil
  • Um lança foguetes
  • 500 marinheiros nauseados
  • Alguns aviões kamikazes
  • Armas no geral, inúteis
  • Lança torpedos, pois barcos não são nada sem eles
  • Uma bandeira nippon

História[editar]

Uma vez em ação a função do Musashi era basicamente seguir o Yamato e em caso de combate ir na frente para servir de isca. Acontece que o almirante do Yamato, Isoroku Yamamoto, não era dos mais intrépidos, dizia ele que "Esse navio é gigantesco demais, ele não pode ser afundado de jeito nenhum, seria um desperdício de dinheiro, vamos mantê-lo longe da batalha", então no seu primeiro ano o Musashi nada fez pois seguia o Yamato por água tranquilas e ambos apenas observavam as batalhas de longe.

Naufrágio[editar]

O problemático banheiro do Musashi, acoplado ao chão no meio de um tatame.

O puta investimento na clonagem do Yamato trouxe resultados, o Musashi cumpriu com louvor a sua função quando participou de um combate pela primeira vez em outubro de 1944 na Batalha do Golfo de Leyte onde foi facilmente afundado no lugar do Yamato (o precioso navio que pode bater em retirada), conforme o previsto pelos cérebros japoneses.

O motivo do fiasco do Musashi é objeto de estudo até hoje, alguns afirmam que seu tamanho exagerado simplesmente o faziam alvo fácil para ser bombardeado, mas o motivo mais aceito é que, devido à pressa na construção desse navio, não foi feito um bom trabalho de acabamento dos banheiros antes da Batalha do Golfo de Leyte, e a tripulação do Musashi estava com a moral mais baixa que a tripulação do Yamato que tinham muitos banheiros. Naquela época, já era do conhecimento geral que os super-encouraçados eram inúteis como força de combate, tanto que a Marinha Japonesa usavam esses navios mais como acomodações marítimas de luxo, tanto que o Yamato era chamado de "Hotel Yamato" por causa de seus confortáveis banheiros de estilo ocidental, um conforto que o Musashi não tinha e por isso era chamado de "Hostel Musashi". Terminar afundado era o destino inevitável desse navio.