Esteban Ocon

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

Esteban Ocon é supostamente um corredor de automobilismo da Formula 1, embora ninguém o conheça e nunca tenham nem ouvido falar, possui um nome engraçado e sua principal habilidade é o de ser retardatário inconveniente e atrapalhar muito os outros.

Carreira[editar]

Início de carreira[editar]

Como todo piloto, Ocon começou no kart influenciado pelo Mario Kart que jogava quando moleque. Nestes campeonatinhos na França já demonstrava desde jovem sua característica ofensiva, batendo muito e sendo campeão, porque ninguém levava o kart à sério além dele, então Ocon realmente acreditou que poderia apostar nessa carreira de corredor. Como era um mauricinho filha da puta, pode ser tranquilamente bancado

Formula Renault[editar]

Nos anos de 2012 e 2013 correu na Formula Renault, mas só ficou em último, batendo, e murrinhando pontos. Já no começo de sua carreira demonstrava todo seu talento em andar em último e tomar voltas de retardatário, conquistando pontos apenas na sorte.

GP3[editar]

Em 2015 assinaria contrato com a ART Grand Prix para correr na GP3 Series (espécie de Terceira Divisão - Série C) e provar como esta categoria base é uma bela merda, porque com apenas uma vitória foi campeão geral, algo impossível de acontecer em campeonato realmente sérios, como NASCAR, Formula Indy ou Formula 1.

DTM[editar]

Na primeira metade de 2016 até correu 10 corridas na DTM, mas ficou só em último e foi rapidamente demitido. Tudo indicava uma carreira de fracasso para este piloto com nome idiota que também não ajuda em gerar qualquer simpatia.

Formula 1[editar]

Manor (2016)[editar]

Esteban Ocon tranquilo em último lugar.

A carreira do piloto ganhou mais destaque na segunda metade de 2016, quando foi contratado pela Manor, uma equipe de cortadores-de-grama que tem licença de competir na Formula 1. Ocon foi contratado com o objetivo de só ser o último no restante da temporada, estreando no GP da Bélgica onde obviamente ficou em último disparado. O histórico de Ocon em ser último em todas categorias em que passou ajudou na escolha da contratação.

Por tratar-se de uma equipe bizarra e horrível, tal contratação nem apareceu nos noticiários, e nem o fã mais ávido de Formula 1 percebeu que Ocon entrou no meio da temporada 2016, até mesmo porque a transmissão das corridas recusa-se a mostrar os carros da Manor. Numa tentativa desesperada de aparecer e atrair atenção para si, Ocon começou a dedicar-se a atrapalhar os líderes durante as bandeiradas azuis, e em poucos corridas já havia sido xingado umas três vezes só pelo Vettel, mas as tentativas de atrair atenção falharam, pois toda vez que atrapalha um líder, Ocon era apenas mencionado como "aquele carro ruim que fica em último" pois nem Galvão Bueno ou Kléber Machado sabem que este cara existe durante as transmissões da corrida.

Force India (2017-2018)[editar]

Mesmo sem muito talento, Ocon conseguiu uma vaga na Force India graças a bufunfa de seus patrocinadores a seu enorme talento e potencial para disputar a temporada de 2017, onde tem o mexicano Sérgio Pérez como companheiro, com quem tretado muito e mandado tomar no cú pra caralho tido um difícil início de relacionamento. Como sabemos que os chefes de equipe da F1 são burros mas não são lentos (só ver o caso de Luca Badoer na Ferrari), pode ter certeza de que esse francesinho de merda não irá durar muito tempo em terras hindus.

Renault (2020)[editar]

Após a saída do Nico Hulkenberg Ocon foi chamado para substituir-lo, mesmo eles tendo quase as mesmas habilidades, porém a Renault optou por escolher um piloto mais jovem, resultado, ele sempre deixara um oco no Daniel Ricciardo quando terminar na frente dele.


v d e h
Pilotos da Fórmula 1