FIFA (série de jogos)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de FIFA (série))
Ir para: navegação, pesquisa
Virtualgame.jpg FIFA (série de jogos) é um jogo virtual (game).

Enquanto isso, Remilia Scarlet cria outra névoa vermelha em Touhou 6


FIOFÓ
FIFINHA logo.png
Logotipo
Gênero Futebolzinho
Desenvolvedor EA Sports tudeygame
Publicador EA Sports tudeygame
Plataforma de origem MS-DOS
Primeiro lançamento FIFA International Soccer (1993)
Último lançamento FIFA 14 Com Outro Menu (2019)

Cquote1.png I, ei, isportis! Tine geime. Cquote2.png
EA Games sobre FIFA
Cquote1.png EeuUu aMhrMo IesSA AbHerTurrHa. Cquote2.png
Emo sobre Abertura do FIFA
Cquote1.png Esse game de futebol é 100% realista, tem Campeonato Brasileiro, Campeonato Espanhol, Campeonato Inglês, Campeonato carioquês, campeonato do cu do mundo. Então compre, compre, compre! Cquote2.png
Ciro Bottini sobre FIFA
Cquote1.png Julieta, eu vou te amar até o dia em que colocarem a liga grega inteira neste jogo Cquote2.png
Romeu
Cquote1.png I. Porto Alegre, Goiânia, A. Goianiense, S. Recife, A. Minas G., A. Florianópolis, Santa Catarina?????????????? Que porra é essa na Liga do Brasil???? Cquote2.png
Jogador de Bomba Patch sobre FIFA

A série FIFA é um conjunto de jogos de videogame de futebol que pertence à EA Games, e que desdo o FIFA 08 recebe continuamente o prêmio de pior simulador de futebol, antes que pertencia ao PES. A série é caracterizado pelo seu alto realismo nos jogadores que sempre se assemelham a bonecos de massinha de modelar, e também pela suas mais de oito mil ligas e campeonatos nacionais que vem desdo dos principais campeonatos europeus como o campeonato holandês aos vários campeonatos de várzea pelo mundo (um deles o Brasileirão).

Verdade seja dita, não há qualquer necessidade de lançar um FIFA completamente novo por ano, bastava rodar atualizações visto que a única coisa que realmente sempre muda são as transferências de jogadores. Por isso a EA sempre tenta inventar algum modo novo ou alguma mecânica nova a cada novo FIFA, pra tentar justificar o injustificável, que é o lançamento de mais um FIFA.

Licenciamento dos times e estádios[editar]

Cquote1.png Só a Premier League importa! Só a Premier League existe! Não há mais nada além da Premier League... ah, e do Real Madrid Cquote2.png
Política de licenciamento da EA Sports

Presidente da FIFA recebendo seus respectivos dividendos da Electronic Arts.

Apesar do FIFA se chamar FIFA, ele não tem nada a ver com a FIFA, são apenas jogos da Electronic Arts que tem esse nome e que por acaso são de futebol, então nunca espere encontrar todos os times e seleções do mundo, porque cabe à EA comprar os direitos desses times todos um por um, e óbvio que eles nunca compram os direitos dos times exclusivos do Pro Evolution Soccer, por isso espere ver times brasileiros como I. Porto Alegre e A. Florianópolis povoado por jogadores completamente genéricos de nomes tipicamente brasileiros como Formosandrinho, Vieirundinho e Silvosinho.

E nem adianta ir para os campeonatos europeus, você sempre vai achar times como o Juventus FC transformados em genéricos "Piemonte Calcio", enquanto times como Scunthorpe United, que jogam na Série D inglesa, estão sempre disponíveis com escudo e camisa oficial, chuteiras personalizados, estádio e dados completos de todos os jogadores (incluindo reservas). E, assim como os muçulmanos recusam-se a aceitar a existência do estado de Israel (o que a EA também o faz de certa forma, já que tal campeonato não está incluído no jogo há mais de quinze anos, enquanto a semi-amadora liga irlandesa está disponível), a EA se recusa a reconhecer a existência de mais de quatro equipes em um certo país no sul da Europa cuja bandeira consiste de cinco listras azuis e quatro brancas, com uma cruz branca sobre fundo azul no canto superior esquerdo.

Os jogos trazem ainda sempre mais de 8000 estádios disponíveis e licenciados, mas 90% deles estão situados na Alemanha, Espanha e Inglaterra; justamente devido a essa grande variedade, pode ocorrer de a final da Copa do Mundo ser disputada no campo de treinamento do time sub-17 do AIK.

Jogabilidade[editar]

Todo e qualquer jogo da série FIFA é sobre futebol, até mesmo os que não aparentam isso, como o UEFA Euro 2000, então a jogabilidade sempre será a mesma, com leves alterações de um jogo para outro, como o FIFA 16 que trouxe o futebol feminino, ou o FIFA 19 que trouxe jogo de azar com um cassino disponível dentro do jogo. No mais, são sempre jogos casuais que nunca foca no realismo, o que fica nítido quando, por exemplo, ninguém contesta o juiz após uma falta marcada, ninguém simula pênaltis, ninguém simula contusões quando está no final do jogo vencendo por 1x0, não há briga de torcidas, e o principal e mais determinante detalhe de todos: Os jogos não duram 90 minutos reais.

Mas apesar dos muitos irrealismos, ainda tem boas simulações do que é o futebol, quando por exemplo, em toda cobrança de falta sempre vai ter aquele cara parado ali querendo bater, mas sem poder. Ou o fato de que você pode marcar gols fantásticos de 40 metros de distância com jogadores medíocres contra goleiros fortes, enquanto o oposto jamais ocorre. E que na final da Liga dos Campeões você sempre encontrará o Blackburn Rovers ou o Atlético de Madrid.

Apesar das grandes perdas, como o Brasileirão, e o fato do jogo não mudar desde 2013, ou até a grande reclamação do modo online, a EA só quer é te vender pacotinhos para você achar que vai ganhar o Cristiano Ronaldo, ou o Messi, quando na verdade você só ganha qualquer jogador atuando na quarta divisão da Inglaterra.

Classificação dos times[editar]

Rooney garoto-propaganda do jogo, prestes a perder outro gol.

No FIFA todos os times são classificados por estrelas, para definir o nível de luxuosidade do time.

  • 5 estrelas: São os melhores times do jogo e do mundo, mas como isso é um videogame, você pode ganhar deles jogando com o Íbis se escolher o nível Super Fácil.
  • 4.5 estrelas: São os coadjuvantes dos clubes grandes do jogo, você provavelmente esquece que eles existem.
  • 4 estrelas: São os coadjuvantes dos coadjuvantes, são aqueles times médios dos campeonatos europeus.
  • 3.5 estrelas: A maioria dos times brasileiros do jogo tem essas estrelas, mostrando o nível de mediocridade do seu time.
  • 3 estrelas: São times horríveis, como América Mineiro e Avaí.
  • 2.5 estrelas: Times de nível de Série C.
  • 2 estrelas: Times de nível de Série D.
  • 1.5 estrelas: Times do campeonato roraimense.
  • 1 estrela: Seleção Indiana de Futebol, Íbis e Tabajara.
  • 0.5 estrela: Times do Acre.
  • Inexistentes: Clubes gregos fora os quatro grandes.

Jogos[editar]

O famoso FIFA 00 que vai até o FIFA ∞ se deixarem, é o jogo que é lançado uma vez a cada ano, nunca trazendo qualquer novidade que preste mas mesmo assim a cada novo lançamento é tratado como se fosse a maior novidade da galáxia pelos fanboys. Para não ficar feio, de trazer um jogo exatamente igual ao anterior, mudando só um mero número na capa, a EA sempre dá um jeito de inventar alguma mecânica nova ou um modo novo que ninguém pediu.

Série Copa do Mundo[editar]

Uma série de jogos sem o menor sentido, porque desde o primeiro jogo dessa série, o World Cup 98, já existia o FIFA 98 com as mesmas seleções e a mesma mecânica bugada de jogo. O 2014 FIFA World Cup Brazil foi o último jogo da série, porque a partir de 2018 a Copa do Mundo foi lançada como DLC para o FIFA 18, só não se sabe quem foi o idiota que pagou por isso, já que quase todas seleções estavam ali disponíveis no jogo normal.

Série Eurocopa[editar]

A mesma falta de sentido da série de jogos da Copa do Mundo, só que ainda piorada, porque traz seleções que ninguém se importa, como Grécia e Noruega, por isso parou na UEFA Euro 2012 e ainda bem que não fizeram nenhum jogo da Copa Ouro da CONCACAF.

Série Street[editar]

Jogos focados na firula e não no futebol em si, portanto os cenários são quadras de salão e com 4 contra 4 vence quem consegue apertar mais botões ao mesmo tempo, para realizar todas firulas disponíveis no jogo.

Série Manager[editar]

Nestes jogos você comanda um time cheio de jogadores ruins de bola que só querem saber de dar o buraco para o juiz depois do jogo. Você é um mafioso bilionário russo que em parceria com a MSI adquire um clube e você deve então administrá-lo. Você deve então cuidar do estádio, treinar seus jogadores, comprar e vender jogadores, revelá-los, lavar dinheiro, comprar juiz, etc. Além de juntar pontos para trocar por artigos no fanshop.

Parou no FIFA Manager 14 e virou apenas um modo nos jogos da série principal, que continuam uma merda cheios de bugs. Os principais são quando os jogadores melhoram em seus quesitos principais e são adicionados pontos, erroneamente, em outros quesitos extremamente desnecessários. Por exemplo, seu zagueiro melhora o cabeceio e o jogo melhora a Compostura, ou o Drible. Quando é atacante, a situação se inverte, e ele melhora a Marcação. Tudo não passa de uma conspiração da Adidas, em parceria com Cristiano Ronaldo, para que ele seja sempre o melhor do jogo, e você nunca consiga ter um time decente.


Modos de jogo[editar]

Estes são os modos de jogo presentes em um FIFA tradicional:

Amistoso

Jogar uma partida qualquer usando um time qualquer contra um adversário qualquer num estádio qualquer, onde na maioria das vezes é o seu time do Brasil contra o seu time rival ou um time europeu grande (coisa que nunca ira acontecer).

Multiplayer local

Aquele FIFINHA com os amigos em casa, é aliás uma excelente forma de acabar com amizades, porque só um vence e normalmente vai vencer com um gol de cruzamento, um pênalti injusto, um bug do zagueiro ou um frango do goleiro, o que torna a derrota ainda mais insuportável.

Seja um Pro

Você é um jogador em início de carreira que, vindo do Acre, deve conquistar seu espaço na equipe que você escolher (o que não faz muita diferença já que você já é titular desde o começo) e cumprir missões. É extremamente enjoativo, pois mesmo se você estourar os dois joelhos no primeiro amistoso da primeira temporada jogando no décimo colocado da quarta divisão inglesa e só jogar um total de cinco minutos no ano, você recebe propostas de transferência de gigantes europeus. Começando em um clube grande, você será obrigatoriamente emprestado e rodará por um mol de clubes até voltar, quando você receberá uma oportunidade jogando os acréscimos do segundo tempo em uma partida já ganha por 4-0 na vigésima nona rodada da Bundesliga. Enquanto isso, seu time começa um processo irreversível de encolhimento, onde os melhores jogadores do seu time vão sendo vendidos a preço de banana enquanto os substitutos assinam contratos de apenas um ano, para sumir no ano seguinte. Após dois ou três anos disto, seu jogador finalmente ganha a oportunidade de ser titular no Barcelona, dividindo o meio campo com Chen Zhizhao e um newgen de 16 anos de idade que não sabe sequer correr. Neste ponto, o Barcelona luta contra o rebaixamento, sofrendo para empatar contra Alcorcón fora de casa ou contra o Eibar no Camp Nou.

Modo Treinador

Se você acha que nada poderia ser mais abandonado e negligenciado do que o modo Be a Pro, achou errado, otário. O modo carreira é literalmente a mesma merda de cinco ou seis anos atrás, apenas com uma ou outra cutscene inserida pra encher linguiça.

Cquote1.png Estou insatisfeito com a reserva, quero sair porque não estou jogando Cquote2.png
Seu goleiro titular no modo carreira sobre não jogar a três meses por causa de um pé quebrado
Cquote1.png Quero sair, não estou jogando o suficiente Cquote2.png
Neymar sobre não ser relacionado para um jogo contra o décimo nono colocado da Ligue 1 por ter sido expulso na rodada anterior, mesmo após ter jogado os 90 minutos de todos os jogos anteriores da temporada

O desenvolvimento de jogadores é feito com esforço abaixo de zero. Em primeiro lugar, você deve contratar um olheiro, pois mesmo que você esteja a controlar o Ajax, nenhum jogador será desenvolvido sem isto. Após determinar certos parâmetros, como local, a duração da viagem de observação, o tipo de jogador a ser observado etc, tudo com descrições extremamente vagas, os jogadores vao aparecendo, com potenciais. Encontrar um zagueiro puro, um volante natural ou um centroavante alto são coisas tão raras quanto encontrar hidrogênio sólido na natureza, enquanto pontas, laterais e goleiros (especialmente os laterais de quase dois metros de altura) são encontrados com a mesma frequência que petróleo no Oriente Médio. Jogadores da academia tem seus nomes limitados a uma lista extremamente pequena, fazendo com que não só seja possível como seja bastante provável que sua academia de jovens tenha dois jogadores com nomes iguais, o que permite ao jogador, por exemplo, fazer um Celtic dominante com um trio de ataque extremamente poderoso: John Smith, John Smith e John Smith.

Ao se contratar um jovem, é comum deixá-lo amadurecer e treiná-lo com os treinamentos semanais para que ele ganhe mais habilidades, porém, sempre que ele completa ou se aproxima dos dezesseis anos (ou a qualquer ponto se o jovem está acima desta idade), corre-se o risco de que o jogador saia bruscamente da academia e simplesmente desapareça completamente do jogo sem dar a menor explicação, deixando o treinador e seu clube a ver navios.

Contratar ou vender um jogador é uma tarefa extremamente complicada, com nuances extremamente delicados que fazem com que uma negociação possa fracassar caso o mais insignificante detalhe esteja fora dos parâmetros determinados para o sucesso.

Cquote1.png Aceito vender o Salah para a Chapecoense por dois euros mais 5% da próxima venda Cquote2.png
Você sobre tentar iniciar uma negociação com um outro time
Cquote1.png Desculpe, mas as condições deste negócio são inaceitáveis Cquote2.png
Representante da Chapecoense sobre sua oferta onde você faltou abaixar as calças e oferecer a bunda

É fato de que pedir porcentagem da próxima venda quando se vende um jogador faz com que uma negociação fracasse imediatamente, mesmo com os termos mais amigáveis possíveis.

Isto quando a negociação é aceita, pois é fato conhecido que de todos os times do jogo, apenas 5% atualmente fazem transferências e assinam com jogadores, fazendo com que os outros 95% sofram de falta crônica de jogadores no elenco, a ponto de serem obrigados a perder de WO algumas partidas, pois o número de newgens gerados pelo jogo é ridiculamente baixo, chegando a ser menor do que vinte ou trinta por ano para um jogo com centenas de equipes que, supostamente, competem entre si em mercado de transferências que na prática é um clubinho extremamente fechado onde no máximo cinquenta equipes fazem as negociações entre si, quebrando a panelinha apenas e somente para roubar um ou outro regen extremamente habilidoso de uma equipe de fora da panela.

Cquote1.png O jogador é importante demais para a equipe e não pode ser vendido Cquote2.png
Diretoria do Basel sobre o quinto zagueiro do elenco com overall 52, que em um cenário normal nunca seria sequer relacionado para a reserva em um jogo de copa, mas tem este status devido à total inércia dos elencos de literalmente 90% do jogo no modo carreira, fazendo com que pelo menos três quartos dos jogadores passem o resto da vida defendendo apenas uma camisa

Emprestar ou pedir emprestado um jogador também é uma tarefa impossível. Mesmo quando querem ser emprestados, a maioria dos seus jogadores irá rejeitar toda e qualquer proposta de empréstimo, mesmo se você combinar com o outro time que vai pagar todo o seu salário durante o tempo inteiro. Pedir emprestado um jogador geralmente só funciona para jogadores piores do que os reservas do seu time já horrível, pois os jogadores que atualmente ajudariam o time ganham salários tão absurdos que ficam impossíveis de serem pagos em sua totalidade por seu time, pois é extremamente difícil que um time aceite pagar mais de 0% do salário do jogador enquanto emprestado.

É fato conhecido de que, no modo carreira, após um determinado número de temporadas, as competições europeias simplesmente se recusam a funcionar.

Cquote1.png É esse ano que eu ganho a Liga dos Campeões! Cquote2.png
Você sobre seu assalto às competições europeias após ser campeão português invicto com o Vitória de Setúbal que você montou cuidadosamente durante seis longos anos
Cquote1.png ChampionsLeague.exe parou de funcionar Cquote2.png
FIFA sobre seu assalto às competições europeias após ser campeão português invicto com o Vitória de Setúbal que você montou cuidadosamente durante seis longos anos


Fifa Ultimate Team

O modo mais jogado, amado e odiado pelos fãs do FIFA, e o único no qual a produtora ainda direciona algum esforço. Nele você pode montar o seu time com os jogadores que quiser do jogo. Além disso, ganha vários packs que te iludem com a possibilidade de ter um Messi, mas te dão um jogador nível 83...

Ligas disponíveis[editar]

  • Campeonato Acreano;
  • Segunda divisão da Lituânia;
  • 1°,2°,3°,4°,5°,6°,7°,8°,9°,10°,11°,12° divisões da Inglaterra;
  • Heineken Champions League (ou Copa da Inglaterra + Milan e Barcelona);
  • Copa do Afeganistão (Osama bin League);
  • Irak Championship (Saddan Cup);
  • Copa da Sibéria;
  • Campeonato Brasileiro;
  • Liga do Acre;
  • Campeonato amador de Três Passos/RS;
  • Liga da granja do torto;
  • Pelada do Lula;
  • 1000 goals Romario's Championship (o mais demorado);
  • Torneio de cheerleaders;
  • Copa da ilha de Santa Lucia 1°,2°,3°,4°,5°,6°,7°,8°,9°,10°,11°,12° divisões
  • Fly Emirates Cup (Arsenal é obrigado a ganhar pois é dono do Emirates Stadium);
  • Copa Chevette (Somente times Série B disputam, o representante argentino é o River e os brasileiros Grêmio e Botafogo estão presentes)
  • Cariocão (Jogadores entram com fuzil e cerveja em campo)
  • Liga Solteiros contra Casados

...e muitas outras ligas e copas com os melhores times, desde que não façam parte de certo país no sul da Europa cuja bandeira consiste de cinco listras azuis e quatro brancas, com uma cruz branca sobre fundo azul no canto superior esquerdo.

Mirror2.jpg Conheça também a versão oposta de FIFA (série de jogos) no Mundo do Contra:

Espelhonomdc.jpg