Guardians of Time

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Abbey Road vazio.jpg Guardians of Time já acabou!

Não gostava deles mesmo...

Clique aqui pra ver os grupos que non eczisten mais.

É provável que esta seja a única foto disponível da banda

Agora a Desciclopédia se superou. Este é um artigo sobre a banda Guardians of Time, que nenhuma edição da Wikipédia tem em seu banco de dados. Procura no google essa merda e você verá que esta página é uma das primeiras da lista.

História[editar]

A banda Guardians of Time surgiu na Noruega, ano desconhecido, iniciando o trabalho em garagens e casas em ruínas. Neste período a banda era conhecida apenas por quatro pessoas, apesar de ter cinco integrantes. Com o início do barulho, mais pessoas foram conhecendo a banda, incluindo a mãe de um dos integrantes da banda. Mas as pessoas que tomaram conhecimento pela banda não estavam gostando do som, reclamando à prefeitura. A banda teve que abandonar as garagens e casas, encontrando refúgio em um armário grande na casa do baterista. O ano era 1999 e quase vinte pessoas já conheciam e aprovavam o talento da banda, que finalmente decidiu sair do armário para brilhar no mundo musical e do glamour. Com a ajuda dos deliciosos bolinhos de bacalhau da mãe do guitarrista solo, vendidos de casa em casa, a banda arrecadou o dinheiro necessário para lançar o primeiro álbum. Edge of Tomorrow, lançado em 2001, vendeu quase seis cópias no mundo todo. Cada integrante comprou o seu e a mãe dos bolinhos comprou o outro.

Com o sucesso veio também as mulheres, as bebidas, as drogas e o Rock'n Roll. O guitarrista base entrou no mundo das drogas pesadas, afundando no chá de fita, e o baixista teve caso com mulheres de programa internacionais, pagando três dólares mais um copo de cerveja para cada uma. Engravidou quatro e entrou em decadência moral. A banda estava com um pé na cova e o outro na lama, mas veio a salvação quando um empresário famoso por estragar bandas, Bob Rock, deu o braço para a banda sair do buraco. Em 2004 a banda lança seu segundo álbum, Machines of Mental Design, que vendeu incríveis 100 cópias no mundo todo, conquistando o disco de pedra-pome. Era o auge da banda. Tudo veio a acabar quando Bob Rock quis dar pitaco na banda, para transformar o Guardians of Time em um novo Slipknot. Os integrantes não se rebaixariam jamais e decidiram dar fim à banda. Termina a história de sucesso de uma das bandas menos conhecidas de todos os tempos.

Discografia[editar]

Álbum Edge of Tomorrow, capa digna de Prog Rock
  • Edge of Tomorrow: O primeiro álbum da carreira. Conta com as músicas clássicas Soul Reaper ( iniciada com uma risadinha chata ), Midnight Crime ( parece ter sido gravada em um armário de tão suja que está) e Guardians of Time ( ... ), mas ninguém irá ouvir alguma música, sendo assim, as resenhas são dispensáveis. A capa do álbum foi desenhada pelo mesmo desenhista das capas do Iron Maiden, o que não é grandes coisas. Inspirado em rock progressivo, Derek Riggs fez um excelente trabalho de fuga da realidade na capa do Edge of Tomorrow.
  • Machines of Mental Design: O último álbum da banda, para a tristeza dos três fãs espalhados pelo mundo. Conta com a clássica música Faceless Society, e só. A capa futurista também foi desenhada pelo Derek Riggs, mas desta vez ele não estava ouvindo música progressiva. Para a tristeza das tietes, a banda decidiu abandonar a música.

Destino[editar]

Com o fim da banda, os integrantes voltaram ao anonimato, de onde nunca tinham saído. Perceba que ao longo deste artigo, nenhum nome de integrante foi citado. A mãe do guitarrista solo continuou fazendo os bolinhos.

Ver também[editar]