Guerra Civil Chinesa

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Guerra Civil Chinesa foi uma treta interna que houve na China entre 1911 e 1949, durante uma gravíssima crise do arroz e do pauzinho de comer arroz, que criou duas vertentes filosóficas para solucionar essa crise: A primeira, o capitalismo, defendia que a China comprasse os pauzinhos dos Estados Unidos e se escravizassem a eles; A segunda, o comunismo, defendia que a China deveria fabricar pauzinhos piratas e piratear tudo mais, precisando nunca trabalhar e viver numa utopia. Essas duas ideologias políticas entraram em conflito, dando início à guerra civil.

Intervenientes[editar]

Porcos Capitalistas

Comedores de criancinhas

Antecedentes[editar]

Os chineses estavam lá, quietos, guerreando com coreanos como de costume, quando repentinamente os ingleses aparecem e invadem a cidade de King Kong, os franceses levaram a Indochina e o Tibete foi roubado da China. Graças à Primeira Guerra Mundial, os chineses inevitavelmente descobriram que toda aquela baboseira confucionista e de imperadores que eram deuses não passava de pura balela, fazendo eles a Revolução Chinesa e descobrindo que o imperador era apenas um "playboy", como o dicionário comunista o classificava.

Campanhas Anticomunistas (1927 - 1937)[editar]

"Isso é um pedaço de merda boiando no café que Lin Biao me serviu?" ponderava um jovem Mao Zedong, "Oh, bem, eu vou cuidar dele mais tarde, provavelmente alguma coisa envolvendo aviões, mas por enquanto ele é útil pra mim." E assim Lin Biao mais tarde morreria em um misterioso acidente de avião em 13 de setembro de 1971.

Após 5000 de um governo imperial imaginário, agora os chineses estavam sem nenhum chefe. O novo congresso chinês formado por espantalhos criados pelos Estados Unidos prometeu erradicar todas piadas ruins e repetitivas sobre o tamanho de suas genitálias. Lá nas plantações de arroz e bambu estava o povão, que mesmo sem entender direito o que diabos era comunismo, decidiu defender a causa mesmo assim, só porque eles tem orgulho do tamanho diminuto de suas genitais, mas essa massa de camponeses se tornou um problema para o governo por suas atitudes nacionalistas anti-nacionalistas, e assim uma caça aos comunistas começou.

Surgiram então dois partidos bipolares, o Kadê Minha Tortinha (KMT) e o Primeiro Comando da Capital (PCC) que realizavam acirrados torneios de jo-ken-pô anualmente.

Segunda Guerra Sino-Japonesa (1937 - 1945)[editar]

Os japoneses, que não tinha nada a ver com a situação interna da China, tinham eles lá apenas seu sórdido plano de disseminação do anime no mundo, invadiram a China em 1937 em meio à Guerra Civil Chinesa, traziam com eles gente vestida dos personagens de Naruto, Bleach e One Piece, um verdadeiro inferno visual que requereu uma atitude drástica dos chineses: Trégua entre o KMT e PCC, e uma aliança para expulsar os japoneses.

Sorte dos chineses que os norte-americanos, temendo que os animes japoneses ofuscassem o mercado de HQs da DC e Marvel, soltaram logo uma bomba atômica no Japão para foder com eles, e acabaram livrando a China da invasão japonesa.

Fim da guerra e a luta pelo poder (1945-1947)[editar]

Com a saída do Japão, capitalistas e comunistas chineses voltaram a guerrear entre si. A União Soviética forneceu ajuda limitada para o PCC, apenas uns cinco MIG-15 e inúmeros bigodes postiços, e os Estados Unidos ajudaram os nacionalistas chineses com centenas de milhões de dólares em suprimentos, equipamentos militares, munições e indústrias de ponta que usariam para piratear coisas ao invés de fazer coisas de ponta.

A virada dos comunistas veio quando eles usaram a Grande Muralha para se defenderem, e contra-atacaram com táticas guerrilheiras que gente capitalista não consegue prever que alguém possa ficar meses afundado numa poça de merda na selva apenas para cedo ou tarde atacá-los numa armadilha.

Em 1949, finalmente após tanta humilhação nacional, uma pintura gigante do retrato de Mao ganhou o controle da China. O cartaz gigante exercia o poder através de um exército de menores, fotocopiadas, versões de si mesmo, e prometia livrar toda a China de carimbos com menções à rainha Victoria e cartazes de Chiang Kai-Shek. Os comunistas com essa cartada venceram a guerra.

Consequências[editar]

O poster gigante de Mao tornou-se o chefe do Partido Comunista Chinês, que na época era o maior, e provavelmente o melhor partido, comunista em todo o mundo.

O inepto, administrativamente embriagado, e derrotado por Mao num torneio de ping pong, Chiang Kai-shek foi forçado a fugir, lançou-se ao mar e junto com o seu resto de amigos capitalistas criaram uma ilha chamada Taiwan, onde estabeleceu República do Wal-Mart da China.