Honda F1 Team

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Honda F1 Team faliu!
Graficozero.JPG Nem tua mãe quita suas dívidas!

Veja outros que ficaram no vermelho.

Cquote1.svg Você quis dizer: E. Honda Cquote2.svg
Google sobre Honda F1 Team
Cquote1.svg Com o Rubinho como primeiro piloto não dá... Cquote2.svg
qualquer um sobre fim da Honda F1 Team

A Honda F1 Team foi uma equipe de Fórmula 1 figurante nos Grandes Prêmios realizados. Como tudo que vem do Japão para o automobilismo nunca deu certo, a Honda como equipe foi assim como os seus pilotos japoneses. As vezes chegava na frente, na frente do posto médico do autódromo, outras vezes chegava atrás, o que era normal, as vezes fazia da corrida um tremendo Kamikaze, e quando raramente marcava ponto, tinha a sorte de contar com a desistência de 4 a 8 equipes numa só corrida.

História[editar]

Honda na época do ecologicamente incorreto. Pelo menos ganhava uns pontinhos (e tinha até uma gostosa por ali)

A Honda sempre foi apenas uma fabricante de motores (e dos ruins) e apenas fornecia as equipes de Fórmula 1.

Quando ninguém mais quis saber de comprar seu motor fraco que não dava futuro nem pontos, a Honda se viu obrigada a criar um carro exclusivamente seu. É lógico que a equipe nunca conseguiu nada de melhor e continuou provando ser de um motor furreca.

Ninguém é maluco o suficiente para aceitar a pilotar esse calhambeque, então seus últimos pilotos foram inglês esquecido e um brasileiro em final de carreira.

Aquecimento Global[editar]

A equipe hoje ecologicamente correta, com esse carro feio que só tira último

Como o assunto é aquecimento global, que vai matar a humanidade, derreter as calotas polares e provocar o dilúvio moderno, em 2007 a Honda para chamar a atenção, cortou e colou fotos do Google Earth na carroceria de seus carros e coibiu qualquer tipo de patrocínio alegando que essas empresas são poluidoras do meio ambiente e fabricou um carro ecologicamente correto, desde seus pneus de borracha re-re-re-reutilizada da seringueira replantada a sua gasolina bio-combustível de cenouras.

Apesar de chamar a atenção, esse carro verde não se compara aos carrões que não estão nem aí para o ambiente e usam gasolina altamente poluitiva e peças que contribuem para o denegrimento da humanidade.

Havia também uma grande semelhança entre esses carros da Honda e a Terra: os dois demoravam um dia para completar uma volta.

A Honda não conseguiu nada e provou que ser ecologicamente correto não te leva a lugar algum.

Se você contribuisse com 100 mil dólares, a Honda assinava seu nome microscopicamente no chassi dos carros da equipe. Esse era o único meio que a equipe tinha de arrecadar dinheiro (já que não pontuava nas corridas). Atitude semelhante tomou o Corinthians no fim de 2008, quando resolveu colocar fotos de marginais seus torcedores em suas camisas em troca de uma contribuição.

Por cima, Rubens Barrichello foi escolhido a dedo (ui!) para este lema, justamente por ele andar mais lento e não pisar fundo no acelerador, queimando menos gasolina do que os seus rivais tais como o seu companheiro Jeson Button especializado em destruir automóveis abandonar corridas.

Falência[editar]

Por causa da crise financeira mundial de 2008, cansada de disputar posições com a Force India, a Honda vendeu seu ferro-velho para o Ross Brawn.

Na verdade Ross Brawn disse a Takeo Fukui Ceo da Honda que o carro de 2009 continuava uma merda porque era ecologico... se ofereceu para comprar a Honda por humildes 1 dolar (que ele pediu emprestado do rubinho, oque garantiu seu lugar)... e com o nome de BrawnGP abasteceu o carro com Disel+Uranio Radiotivo, fez os carros quebrarem a barreira da Luz, que fez os carros quebrarem a barreira da luz, aumentarem a temperatura do planeta em 2 graus, causarem a extinção em massa de varias espécies... e conseguiu as pole positions, os primeiros lugares e foder com as outras equipes de F1

Curiosidades[editar]

  • O patrocinador da equipe é o Google Earth (repare no aerofólio traseiro).
  • A Honda é a primeira equipe japonesa sem pilotos japoneses.
  • Rubinho Barrichello conseguiu a proeza de afundar ainda mais a equipe, marcando 0 pontos na temporada 2007.
  • Em 2008 Bruno Senna se passou por Barrichello em algumas corridas (debaixo do capacete todos são iguais) e conseguiu marcar 11 pontos. Por conta do bom desempenho, a equipe estuda dar um pé na bunda de Rubinho e contratar o sobrinho de Ayrton Senna.
  • Ainda em 2008, usando a crise internacional como desculpa, resolve abandonar a Fórmula 1, embora todos saibam que o que desgraçou a equipe foi o Rubinho.