Imposto sobre a propriedade de veículos automotores

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.svg Você quis dizer: Assalto? Cquote2.svg
Google sobre Imposto sobre a propriedade de veículos automotores
Cquote1.svg Você quis dizer: Aluguel do seu próprio veículo? Cquote2.svg
Google sobre Imposto sobre a propriedade de veículos automotores
Cquote1.png 4% da Fipe? Vocês estão me cobrando imposto do imposto? Cquote2.png
Você sobre IPVA
Cquote1.png Aqui é por peso, meu Lamborghini paga mais barato Cquote2.png
Gringo sobre IPVA

Operação tapa-buraco.
Logo pais sem popresa.jpg

IPVA ou Imposto que você Paga ou Vai Andando, é um dos 86543221 impostos que todo brasileiro é obrigado a pagar mas nunca vê nada de bom ser feito com esse dinheiro.

O IPVA incide sobre a propriedade de veículos automotores ou não, sua abrangência vai desde carros de passeio, ônibus, caminhões, carroças, bicicletas, carrinhos de rolimã, patins, skates, patinetes, pernas de pau, muletas, pula-pulas e carrinhos de brinquedo e deve ser pago anualmente pelo proprieotário para que o governo tenha mais dinheiro para sequestrar o veículo de quem não pagou o imposto, botar mais radares e pagar gordos salários para todos os cabides debaixo do guarda-chuvas do CONTRAN.

Os valores do imposto variam de acordo com a vontade dos governantes e deputados estaduais de extorquir os cidadãos, mas geralmente é 3% da fipe do veiculo (ou seja: imposto sobre imposto), sendo isento apenas no estado do Acre por razões óbvias, e tem como destinação as obras em infraestrutura das vias públicas, como por exemplo construção de buracos no asfalto, quebra-molas gigantescos, praças de pedágio e instalação de radares de velocidade, aliás, melhor dizendo: instalação de radares de vagarosidade e engarrafamentos.

Existe em trambicação tramitação no Cãogresso Nacional uma nova legislação que cria o IAIPVA (Imposto sobre a Arrecadação do Imposto que você Paga ou Vai Andando), levando ao contribuinte a vantagem de ter mais um imposto a ser pago. Este novo e maravilhoso imposto permitirá ao contribuinte pagar obrigatoriamente uma taxa semestral destinada às prefeituras municipais para o reforço e colocação de novas placas de Proibido Estacionar e de Zona Azul em todas as ruas, ruelas, avenidas, passagens, atalhos, ou qualquer logradouro que elas bem ou mal entenderem, além de permitir aos prefeitos contratarem mais guardinhas de trânsito para multar os contribuintes proprietários de veículos que o ajudem a se deslocar, inclusos muletas, pernas de pau, patinetes, patins, pula-pulas, sejam automotores ou não.