Lindomar Castilho

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Rossi.jpg Este artigo trata de coisas muito bregas, bicho!

Se você acha que a moda é coisa só pra gente chique, esqueça isso aqui e tome seu rumo, mas se você é um mal-amado fã de Reginaldo Rossi, pegue a cadeira porque o bingo já começou.

Falcao.jpg
Emblem-sound.svg Lindomar Castilho
Lindomar castilho muralhas.jpg
Capa do CD que Lindomar Castilho lançou na prisão
Nome Lindomar Bandido Castilho
Origem Bandeira de Goiás Goiás - Fazenda
Sexo Corno
Instrumentos
Nuvola apps kcmmidi.svg
Violão, viola...
Gênero MPB Brega
Influências Fernandinho Beira-Mar
Nível de Habilidade Baixo, ruim, pobre... Baixíssimo (fez direito em Goiânia)
Aparência De mafioso pagodeiro que faz pegadinha pro João Kléber
Plásticas Precisou depois de levar uns socos na prisão
Vícios
Nuvola apps atlantik.png
Matar ricardões
Cafetão/Produtor
Crystal Clear action bookmark.svg
Ele próprio

Cquote1.svg Traidor mesquinho! Cquote2.svg
Paulo de Grammont, tio da esposa assassinada e ex-empresário de Lindomar Castilho sobre o próprio.
Cquote1.svg É, ele é uma vergonha para a música brasileira... Cquote2.svg
Titãs sobre Lindomar Castilho.
Cquote1.svg Ele era um broxa! Cquote2.svg
Eliana de Grammont, justificando-se no purgatório sobre o pecado do adultério.

Lindomar Castilho também conhecido como Lindomar "Gatilho", é uma figura emblemática do Brasil e símbolo da música do país, tanto por ter feito músicas terrivelmente ruins, que deixariam uma pessoa normal com um enfisema cerebral se escutasse por mais de 5 minutos, quanto por ser corno, assassino e usuário da técnica de luta Losango Aberto Invertido, possuindo assim as três grandes virtudes do brasileiro.

Lindomar tinha uma cara de Pavarotti e por isso era bem carismático. Todos os que olhavam para a cara dele esperavam que de sua boca (votada pela revista Globo Rural como a mais sexy em 1978) saísse aquelas palavras em língua alienígena que toda ópera maçante tem, logo, a mais pura expressão de surpresa e alívio aparecia no rosto de quem via (ou via) que sua música era um forró baiano (de péssima qualidade) com sotaque goiano.

Vida e carreira[editar]

Lindomar Castilho feliz ao lado de sua esposa, Eliana de Grammont.

Lindomar Castilho começou como uma dupla sertaneja, mas sem a dupla, pois matou o próprio parceiro depois de pegá-lo dormindo com sua namorada na época. Cantar desafinado igual velha crente, OK, comprar violão contrabandeado do Paraguai feito com madeira ilegal de reserva indígena, chuchu beleza, mas fazer bobiça às escondidas, aí já passou dos limites. Quanto a namorada, Lindomar sabotou seu carro e ela morreu em um "acidente" de trânsito considerado "muito estranho" pela polícia na época.

Perfil do público de um show de Lindomar Castilho. Muito sinistro mesmo...

Cquote1.svg Já tinha visto pneus estourando, mas nunca com tanto fogo assim! Cquote2.svg
Perito sobre o estranho acidente.

Como qualquer cantor brasileiro de quadragésima segunda categoria, Lindomar rapidamente conseguiu sucesso depois de se apresentar em programas de televisão do Raul Gil. Ser o único músico carismático em todo o Goiás também ajudou bastante nessa empreitada. O público de sua música era, na maioria esmagadora das vezes, composto por velhinhas, as mesmas (do parágrafo anterior) que arregaçam nossas orelhas cantando na igreja, mas ele também tocava em danceterias onde havia forró, normalmente tão ruim quanto o dele, e um DJ sem noção que topa ceder espaço. Seu estilo influenciou diversos cantores da MPB: sempre que precisavam se inspirar em algum assassino cruel ou corno, os dois principais temas de música, Lindomar Castilho era a figura perfeita.

Prisão[editar]

Tudo parecia correr bem exceto os carros acidentados. Suas músicas de corno manso e dor de cotovelo eram inexplicavelmente as primeiras nas paradas. Porém, isso atraiu uma catástrofe para sua vida, que atendia pelo nome de Eliana de Grammont. Bonita, rica e muito safadinha, conseguiu facilmente convencer Lindomar a com ela se casar. Ele só aceitou para se livrar da fama de viado que começava a ganhar, segundo vozes na sua cabeça a gritar, que o convenciam a os outros matar.

Cquote1.svg Pare com essas rimas escrotas! Cquote2.svg
Leitor sobre o estilo moderno de redação do parágrafo acima.

Perdão. Okay-meme.jpg

Olha só a cara de mafioso italiano...

Enfim, Eliana era sobrinha do ex-empresário de Castilho, como a primeira citação acima apontou, e o casamento deles foi armado para que todos saíssem ganhando dinheiro e Lindomar uma linda esposa (e um "cessar ladainha" de fofoqueiros interessados em sua sexualidade). No entanto, a fama de corno do cantor e o fato do casório ser puramente financeiro fizeram com que Eliana achasse que não ia ter problema meter mais uma galhada, já que ele era mole, assim como suas músicas, e estava acostumado com tal atitude, se deparar com um macho gostoso abraçando sua mulher com o piru duro nas costas dela e vendo ela gemer na rola dele arregaçando seu cuzinho[1], então deu uma de Lurdinha e começou a vadiar com outros rapazes. Pra piorar o cuckismo, como o marido passava o dia todo fora, ela tinha a sala, o quarto e o carro para fazer suas estripulias sexuais.

Certa vez, Lindomar suspeitou das atitudes estranhas da esposa quando, em uma conversa de bar com os amigos, desabafou:

Cquote1.svg Acho que a minha mulher está me traindo com um jogador de tênis, outro dia eu achei uma raquete sob a nossa cama. Cquote2.svg
Amigo 1

Cquote1.svg Eu sou obrigado a falar que também desconfio da minha mulher. Acho que ela está me traindo com um jogador de futebol, pois outro dia encontrei uma bola debaixo da cama. Cquote2.svg
Amigo 2

Cquote1.svg Acho que a minha mulher está me traindo com um cavalo. Imaginem que outro dia eu encontrei um jóquei embaixo da cama! Cquote2.svg
Lindomar

Após essa epifania no grupo de apoio do boteco, Lindomar sacou seu revólver, voltou mais cedo para casa e encontrou um encanador (pelado) consertando o encanamento no banheiro, só que era o "encanamento" de sua esposa, impressionada com a bitola do cano. Raivoso, Lindomar aplicou um LAI em sua esposa, matando-a de forma fatal, mas como ele era uma boa pessoa, só estava doido demais, ele se entregou pacificamente à polícia e recebeu total apoio da população brasileira, que além de serem todos cornos solidários (sororidade, em idioma de lacrador) e fãs de músicas ruins, diziam que tinha que matar a mulher mesmo e que era pra ter feito com a bitola do revólver.

Julgamento, indenizações e outras baboseiras[editar]

Lindomar e uma possível nova namorada que com certeza não sabe com o que está mexendo...

Lindomar deu o azar de ter como juiz uma mulher, completamente solidária com a traição, tanto por ter olhado para a cara de Luciano Pavarotti falsificada, quanto por também ter botado uma galhada no marido com o mesmo encanador. Dessa forma, ele foi condenado a 51 anos de cadeia por homicídio triplamente qualificado, sendo o motivo torpe "não querer ser corno" e a forma vil "impedindo uma sentada". No entanto, o esposo da juíza também era juiz e ordenou que Eliane pagasse uma multa de 2 milhões de cruzeiros por prática de adultério, o que levou a juíza a pedir o divórcio.

Como não era mais casada com o cantor, pois morreu, Eliana não tinha mais nenhum dinheiro e teve que vender o próprio túmulo para conseguir pagar a indenização, indo viver morrer num ponto de desova no interior de Goiás. Com o dinheiro, Lindomar subornou o ex-casal de juízes e conseguiu uma prisão em Copacabana com vista para o mar, ao lado de uma cela onde estava escrito: Cquote1.svg Reservada para o governador do Rio de Janeiro Cquote2.svg.

Depois de cumprir sua pena, todos os presos deram graças a Deus que aquele mala saiu da prisão. Como se sabe, no Rio, o gosto musical dos presidiários é dividido em: rap para os marginais, pagode para os traficantes, metal para os psicopatas e funk para todo o mundo. Não tem quem goste de música brega ou forró na prisão.

Hoje[editar]

Lindomar disfarçado de Pavarotti rendeu "belas" capas de discos...

Lindomar ainda faz muito sucesso em Goiás e Minas Gerais, os maiores amantes de música de corno e apoiadores de cornos que tiram satisfação, tal como Lindomar, no Brasil. Ele também está a procura de um novo par, quem se candidata?

Grandes sucessos[editar]

Acredite ou não, Lindomar Castilho faz parte da seleta gama de músicos que de maneira desmesuradamente, inconcebivelmente e estonteantemente inacreditável, conseguiu vender discos nos Estados Unidos, ganhando inclusive discos de ouro. Ele é considerado o assassino musical (em todos os sentidos) mais bem sucedido de toda história da música no Brasil, superando outros músicos da mesma gama, como Lampião, que foi mais literal que musical, e Michel Teló, que é só musical porque não foi punido pelos suicídios que causou.

  • Chamarada - Música de dor de cotovelo. Essa palavra não significa nada.
  • Eu amo a sua mãe - Título autoexplicativo.
  • Você é doida demais - Abertura de Os Normais. Disparado seu maior sucesso.
  • Muralhas da Solidão - Música de corno.
  • Assassinei Minha Própria Esposa e me Arrependo - Grande sucesso.

Notas[editar]

  1. Se você identificou referências a Pai de Família e ao Felipe Neto falando de Crepúsculo, melhor dar um tempo com a internet...