Página principal

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Bem-vindos à Desciclopédia

A enciclopédia livre de conteúdo que qualquer um pode editar.

60 338 artigos · 201 153 imagens

Ajuda

Embaixada

Perguntas

Políticas

Portal comunitário

Mídia

Chat

Contribuir

Artigo em destaque
Capa do jogo.

Paper Mario: The Thousand-Year Door é o segundo jogo da série Paper Mario, ele é exatamente igual o seu antecessor de Nintendo 64 só que com gráficos mais bonitinhos e com mais habilidades de Parkour disponíveis para Mario Mario. Aqui novamente o encanador precisa dar uma de super-herói, aliar-se a alienígenas esquisitos com poderes e sair por aí brigando com vilões psicóticos para salvar o mundo, tudo isso ditado por um enredo com várias pitadas de humor escrachado fora de hora e que se desdobra (literalmente) em cenários coloridos, o jogo é quase um filme da Marvel.

Paper Mario foi considerado por muitos como o melhor RPG pra Nintendo 64 (até por ser o único), e sua mecânica inovadora que consiste em uma mistureba de jogo de plataforma com JRPG fez o jogo vender mais de 276.000 cópias, o que é um feito e tanto, ainda mais considerando que não existem 276.000 pessoas que tem um Nintendo 64. Percebendo o potencial pra encher o bolso, a Nintendo não perdeu tempo em começar a trabalhar numa sequência, que é o The Thousand Year Door. Aqui com medo de acabar cagando com uma bem grande e gorda galinha dos ovos de ouro, os desenvolvedores fizeram questão de deixar o jogo bem parecido com Paper Mario 64, na verdade este jogo aqui é quase que a mesma coisa que o seu antecessor, até os parceiros possuem as mesmas funções e são das mesmas espécies, a única diferença é que, como foi lançado pro Game Cube, os gráficos de The Thousand Year Door são mais bonitinhos. De resto é tudo igual, até o bug do combo infinito com pulo permaneceu.

Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Twitter



Eventos recentes


Neste dia...


Sabia que...


Imagem do dia
 
Apresentação
Batata desciclo sem texto.gif
Bem-vindo(a) à Desciclopédia, uma (des)enciclopédia escrita com a colaboração de seus leitores. A Desciclopédia é um site de humor debochado e seu conteúdo não deve ser levado a sério. Todas as nossas regras e políticas convergem para um só princípio: ser engraçado e não apenas idiota. É um princípio amoral, mas que implica numa ética subjacente. Significa que, no âmbito da Desciclopédia, só podem ter procedência as críticas que se refiram à qualidade divertida de um artigo. Não tem, portanto, nenhum sentido tentar defender os méritos morais ou artísticos de algo que você gosta (banda, filme, personalidade, programa, game, etc.) e que tenha sido sacaneado num artigo da Desciclopédia. Essas coisas não interessam nem um honorável pouquinho aqui.


Participação

Todos podem publicar conteúdo on-line desde que não sejam vândalos ou desrespeitem as regras.

Dentre as diversas páginas de ajuda à sua disposição, estão as que explicam como criar um artigo, editar um artigo ou inserir uma imagem. Em caso de dúvidas, não hesite em perguntar e dar sua apnião.


Comunidade
A comunidade vem crescendo dia após dia. Porém precisamos de mais colaboradores para podermos ampliar o número de artigos em língua portuguesa e expandir, melhorar e consolidar os que já existem.


Projetos irmãos

A Desciclopédia existe graças à entidade sem fins lucrativos Fundação Desciclomídia. A Desciclomídia opera vários projetos em diversas línguas, sempre com conteúdo livre: