Plumbers Don't Wear Ties

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Smb-nes mario walk.gif
Plumbers Don't Wear Ties é da época da Velha Guarda dos Games

Mobile é o caralho! Portátil de verdade é Game Boy, porra!


Cquote1.png Sua intenção era pesquisar: O mais bizarro jogo de todos os tempos de todas as encarnações da existência e inexistência humana Cquote2.png
Google dando uma de adivinho com a pesquisa de Plumbers Don't Wear Ties
Cquote1.png Uma comédia romântica interativa! Um encanador, uma filhinha de papai, galinhas, adolescentes malucos, chefes maus, cenas de banho, carros de corrida, pandas, uma freira. ENTENDEU? Cquote2.png
Descrição do jogo pela própria capa do cartucho. Só pode ser brincadeira...
Cquote1.png John, are you gay? Cquote2.png
A mamãe do encanador sobre o mesmo
Cquote1.png TIRE A PORRA DE SUAS ROUPAS AGORA! Cquote2.png
Thresher sobre as roupas da Jane
Cquote1.png Eu já vi muita coisa nessa minha vida, mas nunca vi uma sequência de escolhas tão nojentas em minha vida! Cquote2.png
Sr. Cabeça de Galinha de Cabeça pra Baixo sobre suas escolhas

Encanadores Não Usam Gravatas. Tá explicado porque o Super Mario e seus irmãos só usam roupinhas feiosas agora...

Fato é que esse jogo é um jogo que você joga como um jogo (sério?) mas assiste como se fosse um filme. Só que NÃO!

E certamente a grande maioria esmagadora e gigantesca só jogariam esse jogo maldito pra ver cenas como essa:

Sua mãe ia adorar jogar esse joguinho com você!

VÁ LIMPAR A MÃO ANTES DE VOLTAR AQUI! Esperarei você limpar e quando você tiver já com as mãos limpinhas, só me chamar que eu continuo essa porra.

O jogo em si (ou algo parecido com um jogo)[editar]

Um encanador idiota com um panda na cama, uma loira gostosona que tem que dar pro patrão, dois narradores malditos, uma mãe retardada e feia pra caralho, um patrão safadão, imagens estáticas, aleatórias, sem relação com os diálogos e em negativo e... e... onde está o jogo? Acho que já o resumi...
Plumbers Don't Wear Ties.jpg

Uma das capas mais empolgantes do universo... O RLY?

Informações
Desenvolvedor Kuririn Kirin Entertainment
Publicador
Ano 30 de setembro de 1994
Gênero Jogo de Putaria Softcore e de "Casamento" (isso existe, acredite)
Plataformas Três Deu Dô
Avaliação 0,000000000000000000000001%
Idade para jogar +17, mas tem cenas que só +18 podem ver

No início de 1990 um encanador chamado John ficava com a bunda na cama, ao invés de procurar uma mulher em Los Angeles, provando que não amava sua mãe. Ela um dia liga pro fdp mandando ele levantar o traseiro e ir à luta, levar a namorada que ele diz que tem (Amy) pra casa da mãe até as 6 da noite (o problema é que essa namorada é uma baranga do caralho, tão baranga que ninguém vê a cara da mesma... ou ela na verdade é o panda que vive na cama do John... seria ele um furry?). Já a Jane é uma filhinha de papai e que veio da mesma terra do John (Almonte, no Canadá, mas essa coincidência é inútil). O pai liga para que ela para que a mesma também se case logo, já que na cena anterior do jogo... filme... apresentação do Power Point, sei lá, "aquela mãe idiota" do John mandou ele ter filhos logo, senão ia morrer com uma doença congênita (ih rapaz, será que o John sofre de Síndrome de Down?). Só não faço ainda ideia de como o pai da Jane tá sabendo já disso, mas enfim, irônico é o pai falando mó grosso e sério com ela e a Jane com mó pose de risos, parece que tá falando fofocas com uma amiguinha ou ouvindo elogios de um gigolô fdp. O "pobre pai" da Jane quer que ela faça logo netos para ele (porra, isso ainda era moda em 1994... hoje em dia não mesmo).

Depois de uma cena de banho deliciosa (mas sempre deliciosa em parte: para homens e lésbicas, a da Jane, e para mulheres e gays, a do John. Ou não). Dá pra destravar as censuras enormes lá no jogo, mas como nunca irá satisfazer todas as cenas o meu gosto, foda-se. Irônico é que em uma dada cena, a lá The Sims, mostrando o cotidiano dos dois zé-ruelas, o John aparece tocando guitarra com um desentupidor de pias e... com uma gravata. Sim, foda-se o que o título do jogo diz, ele usa gravata.

De repente, ambos se encontram num estacionamento e John, em sua bela moto CG-125, solta uma cantada que ele aprendeu na Desciclopédia, e de certo modo funciona. Ainda queria saber como uma coisa como "Uau, são oito horas e estou vendo um 10! O que eu não daria para ver o encanamento dela!" funcionou tão bem, eu heim... E aparece o maldito narrador do jogo (que coincidentemente, ou por falta total de outro ator, é o mesmo que fez o pai da Jane).

Depois de 15 MINUTOS (ou mais) de história longa e beeeeeeeeeem animada com um Full Motion Video (a.k.a. slides de Power Point do Office 95), enfim começamos a jogar, e ai começam as escolhas. Independente das escolhas (sejam elas de algumas chegadas "na manha" na mina ou de tentar um "vem cá minha nega" com ela), ela vai pra entrevista de emprego e o John fica lá chupando dedo e esperando ela (eu que não faria isso, vai te foder!).

Então, diante do futuro (ou não) chefe Paul Mark Thresher (ele era do Megadeth, como 90% dos músicos de thrash metal do mundo, daí seu nome), descobre que não foi aceita no emprego, e ae tem TRÊS escolhas, uma boa (ela fica empregada em outro lugar, o Thresher é um velhinho bom e a colocou pra trabalhar na 25 de Março), uma chatinha (ela sai triste após levar o não) e uma... hum... acho que vou escolher essa terceira "Seu chefe vira um tarado", o que é que virá heim? Ainda bem que tenho mais de 18 anos mentira, senão não poderia escolher essa opção, mesmo o jogo recomendando para 17 anos também. Enfim, vamos lá... OH CARALHO! O patrão tá mandando ela fazer um teste do sofá! Não creio que isso vai rolar no jogo... puta merda! Afinal, existem 200 candidatas todos os dias, e existem aquelas mais qualificadas, que fazem uma coisa grande ficar BEM GRANDE... literalmente. Bom, ai se você escolher errado... puta merda...

OOOOOOOOOOK... meu patrão curte virar um cavalinho... puta merda...

Caso você faça a escolha certa, a Jane começa a fugir (ou quase isso) das investidas do patrão, que tenta a matar com uma caneta (?) e ela corre semi nua pelas ruas (embora algumas vezes do nada ela consegue se vestir). O John tenta a salvar, corre atrás deles, mas a maratona acaba seguida de momentos bem WTF para uma perseguição (ela aparece do lado de um velhinho sorrindo, o Thresher faz uma pose com a Jane na linha do trem, que maldição é essa?). Por fim, de volta ao escritório onde tudo começou, o narrador... epa, tá rolando um pega-pra-capar entre o narrador e uma outra mina demente, eu heim, que porra é essa? Enfim, no escritório o patrão tenta convencer a Jane a virar puta paga, enquanto o John diz pra ela ficar com ele, pois enfim ele encontrou seu amor, a si mesmo, OPS, a ela (foi um erro de fala dele, e sabe-se lá porque porra esse erro de gravação, bem como os comentários sobre esse erro, foram aproveitados no jogo... dorgas manolo!).

Daí você escolhe se quer que ela fique com o John (final feliz) ou vire putona do Thresher. Interessante as opções rs.

Nem comentarei mais nada das cenas do jogo... senão irei endoidar.

Recepção[editar]

O jogo foi recheado de elogios pelos maiores críticos do universo dos games, que amaram seu sistema de vídeos, que de acordo com os mesmos, seria de "Full Motion Video", e virou o sistema de full motion mais impressionante do universo. Saquem ae que qualidade sem tamanho, quanta perfeição de detalhes, quase um HD em plenos anos 90:

Até hoje os críticos não sabem bem em que parte do jogo é melhor de ser elogiado: na música deliciosa (?), nos vídeos (que vídeos?), nos gráficos feitos no Paint cheios de filtros dementes ou no enredo do jogo em si, ou naquele famoso defeito conhecido como "defeito de junta: junta tudo e joga no lixo".

Ver também[editar]