Sílvio Brito

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Bernardinho nervoso jpg.jpg Please STOP the music!

Este artigo trata de cantores, bandas ou músicas cantadas muito, mas MUITO mal.

Emblem-sound.svg Sílvio Brito
Lennon br.jpg
Alguns dizem que John Lennon não morreu, na verdade se mudou para o Brasil e mudou seu nome para Silvio Britto
Nome Sílvio Brito
Origem Bandeira do Brasil Brasil
Sexo à três
Instrumentos
Nuvola apps kcmmidi.svg
Vocal e o que mais tiver
Gênero todos
Influências John Lennon
Nível de Habilidade Alto
Aparência Extravagante
Plásticas não se sabe.
Vícios
Nuvola apps atlantik.png
ETs
Cafetão/Produtor
Crystal Clear action bookmark.svg
Chacrinha


Cquote1.svg Você quis dizer: John Lennon Cquote2.svg
Google sobre Sílvio Brito
Cquote1.svg Você quis dizer: Harry Potter Cquote2.svg
Google sobre Sílvio Brito
Cquote1.png Experimente também: Raul Seixas Cquote2.png
Sugestão do Google para Sílvio Brito
Cquote1.svg Vem aí, Sílvio Brito. Cquote2.svg
Raul Gil sobre Sílvio Brito
Cquote1.svg Salvem os loucos Cquote2.svg
Sílvio Brito sobre loucos
Cquote1.svg Ligo o rádio e ouço um chato que me grita nos ouvidos: Pare o mundo que eu quero descer! Cquote2.svg
Raul Seixas sobre Sílvio Brito

Sílvio Brito (Três Pontas, 1952) é mais um desses cantorzinhos de rock dos anos 70 que misturava Bob Dylan com John Lennon e copiava os Beattles, além de constantemente fazer referencias a ETS em suas musicas de gosto duvidoso. Também estava na lista negra da Ditadura dos Milicos por que sempre reclamava do governo ruim deles. Sua música mais conhecida é Tá todo mundo louco, um plágio de Ouro de Tolo, do Raul Seixas.

Biografia[editar]

No ano de 1949, na cidade de Três Pontas uma nave deixou um garotinho com uma família de mineiros, eles deveriam criá-lo para contagiar o mundo e ser o elo entre os mineiros e os aliens. Acontecem que a nave deveria ter pousado em Varginha, e isso ferrou todo o plano pois deixaram seu filhote alien com uma família de loucos vindos de Liverpool, que criaram o garoto e colocavam ele pra soltar o gogó onde fosse. Com isso o jovem rapaz chamado Sílvio Brito acabou se iludindo ainda mais com o sucesso do rock e da jovem guarda, principalmente pelo seu clone John Lenon. Assim Sílvio resolveu criar sua própria bandinha: Os Apaches. Mas como já havia oRenato e seus Blue Caps, o sucesso dos Apaches ficou restrito à MG. Como Sílvio queria o sucesso resolveu se mudar pra Nova York onde foi lavador de pratos até que se cansou de tanto trabalhar e resolveu voltar ao Brasil, pra morar em São Tomé das Letras, onde se juntou com os hipongos. Mas como tava precisando de grana teve que ançar um álbum pra ver se descolava um dindin, depois de 3 músicas compostas, faltava somente uma, então resolveu copiar a música Ouro de Tolo, do reclamão Raul Seixas, achando que ninguém ouviria esta. O que ele não esperava é que logo seu plágio intitulado Tá Todo Mundo Louco seria o seu grande sucesso, o que resultou numa briga com Raulzito, transmitida em rede nacional e tendo mais audiência que jogo de futebol. Dali pra frente foram lançados muitos outros sucessos, afinal, brasileiro sempre teve péssimo gosto e Sílvio Brito sempre se apresentava nos programas mais pirados da TV Brasileira como Programa Sílvio Santos, Cassino do Chacrinha, Os Trapalhões e até na Xuxa. A partir dos anos 90 Sílvio passou a fazer menos sucesso e a se dedicar à música religiosa, o que afastou todos os seus fãs metaleiros e roqueiros. Hoje Sílvio apresenta um programa com sua mulher recebendo cantores e cantoras de baixo escalão como Kell Smith, Supla, Hugo e Tiago, entre outros. Além disso ele é pai de 2 gostosas que trabalham como repórteres esportivas.

Características[editar]

Lampião antes de reencarnar como o normal Sílvio Brito

Além de ser um clone de John Lennon, Sílvio possuía depressão nível Bob Dylan. Apesar de se dizer em cima do muro, Sílvio Brito é louco pois ninguém em sã consciência se veste de Napoleão e usa aqueles óculosinhos redondinhos super cafonas. Além disso, Sílvio Brito possui uma juba de leão, afinal, é um cabeludo quase hippie.

Sílvio sempre está falando sobre ET's em suas músicas, o que nos leva a refletir: seria ele um ET? ou é empregado dos ETs? ou é só um louco falando besteira mesmo? Mas a resposta é: todas as alternativas estão certas. Sílvio também está defendendo os loucos em suas canções, por exemplo, Tá todo mundo louco, Espelho Mágico, Mais Louco Mais Feliz, etc..

Músicas famosas[editar]

  • Tá todo mundo louco - Seu maior sucesso. Trata-se de um plágio de Ouro de Tolo, do Raul, e o próprio Sílvio confessa isso na música: "Eu fiz tudo pra fazer um plágio e ela se saiu igual a música do Raul Seixas".
  • Espelho Mágico - Branca de Neve, guerras, outras dimensões tudo isso numa só música, óbvio é coisa de louco.
  • Pare o mundo que eu quero descer - Uma óbvia alusão ao suicídio, ato constantemente cometido em capitais. Pode também se tratar de uma viagem de Sílvio pra fora da terra.
  • O cabeludo chegou - Música que ele fez para que os cabeludos ganhassem respeito, mas não funcionou
  • Mais louco, mais feliz - Nessa ele díz que quanto mais louco é, também é mais feliz. Uma verdade.
  • Vendendo grilo - Alusão aos bicos que Sílvio fazia como traficante de erva(verde como grilo) quando morava em Nova Iorque.
  • Balada para um louco - A única música dele que faz sentido!!!
  • Nostalgia 65 - Típica música saudosista
  • Me toque uma canção dos Beatles - Outra saudosista

Televisão[editar]

Sílvio sempre foi figura carimbada no Programa Sílvio Santos, Qual é a Música?, Domingão do Faustão, Chacrinha, Xou da Xuxa, enfim, tantos que a gente até se enjoa de vê-lo.

Rivalidade com Raulzito[editar]

Por causa de Tá todo mundo louco, Raul e Sílvio eram rivais. Em 76, Sílvio lançou Pare o mundo que eu quero descer e Raul lançou Eu também vou reclamar, onde reclamava de Sílvio Brito. No ano seguinte foi descoberto que a rixa era uma farsa, tudo por puro marquetingue, embora, há boatos que isso serve para despistar as pessoas a respeito de um possível caso entre os dois. Ui!

Ver também[editar]