The Legend of Zelda: A Link to the Past & Four Swords

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Virtualgame.jpg The Legend of Zelda: A Link to the Past & Four Swords é um jogo virtual (game).

Enquanto isso, Freeman enfia o pé-de-cabra em algum headcrab.


A Legenda de Zelda: O Link não é Zelda & as Quatro Pirocas
The Legend of Zelda A Link to the Past & Four Swords capa.png

Capa do jogo

Informações
Desenvolvedor Nãointendo
Publicador Nãointendo
Ano 2002
Gênero Zelda
Plataformas Game Boy Color melhorado
Avaliação Ninguém jogou pra saber
Idade para jogar Livre

The Legend of Zelda: A Link to the Past & Four Swords é um jogo 2 em 1 criado pela Nintendo e lançado para o Game Boy Advance, às pressas, para que o então portátil tivesse pelo menos um Zelda disponível. É aquele tipo d ejogo que está ali só para arrancar dinheiro dos fãs entregando uma experiência genérica e esquecível.

Desenvolvimento[editar]

A ideia original da Nintendo era criar apenas um The Legend of Zelda: Four Swords para o Game Boy Color melhorado, e assim satisfazer a demanda de zeldamaníacos que tem em toda parte, mas estava faltando muita criatividade, então a ideia foi criar um jogo 100% multiplayer cooperativo, para que as pessoas se divertissem com os amigos.

Foi aí que, após uma pesquisa de mercado, percebeu-se que quase todo nintendista não tinha amigos, dado à natureza de seu caráter, e os poucos que tinham amigos nem todos eram playboys a ponto de conseguir comprar Game Boy Advance e joguinho de Zelda, então o multiplayer de Zelda Four Swords era praticamente inviável na prática, então para não empacar o jogo original em vendas, a Nintendo decidiu importar o The Legend of Zelda: A Link to the Past de SNES, e na verdade as poucas pessoas que compraram essa porcaria só estavam querendo é esse remake mesmo.

Jogabilidade[editar]

A Link to the Past[editar]

Como foi só um port safado, descarado e integral do The Legend of Zelda: A Link to the Past não há qualquer modificação em relação ao jogo original. Este jogo está ali basicamente para agradar aquela grande parcela de pessoas mais forever alone e sem amigos que desejam jogar só o single player, mesmo que tenham que jogar a mesmíssima coisa que já viram no SNES.

De novidade mesmo só a opção de visitar uma dungeon adicional chamada Palace of the Four Sword, mas que só pode ser acessada se zerar o Four Swords, ou seja, um Pikku fica ali impedindo a passagem de quem não tiver amigos, e o humilhando por causa disso. Mas caso consiga acesso ao local, nada de mais, você apenas vai enfrentar todos chefões reciclados de novo e de novo. Fora isso, só leves correções que faria se existisse DLC na época do SNES.

Four Swords[editar]

Links na suruba. A novidade que Four Swords trouxe.

Neste jogo o nintendista zeldamaníaco precisa primeiro passar por um desafio fora do jogo: fazer amigos de verdade, e amigos ricos. Porque depois de fazer amigos, algo muito difícil para esse tipo de derrotado, ele ainda precisa se certificar que fez um amigo retardado o bastante para ele próprio também ter um Game Boy Advance com um Zelda Four Swords. A probabilidade disso acontecer é baixíssima, mas é aí que reside todo o desafio original desse jogo incrível, tanto que completamente otimistas, a Nintendo permitiu que até quatro jogadores cooperassem, como se fosse realmente possível haver quatro nintendistas com quatro Game Boys Advance e quatro Zeldas Four Swords. Só nos trailers de anúncio do jogo mesmo para ver isso acontecer no mundo real.

Mas uma vez reunido com os amigos, esse jogo só é possível ser jogado em cooperativo, com quatro Links de cada cor, como se fosse um A Link to the Past para mais de 1 jogador solucionar puzzles e coletar rupees como se fossem um bando de mendigo desesperado atrás desse dinheiro.

Ao contrário dos demais títulos de The Legend of Zelda, neste o Link não possui a habilidade mágica de guardar os itens no cu, técnica que todos personagens de videogame aprenderam com o Batman. Dessa maneira cada Link só pode carregar 1 item por vez, tornando as coisas bem mais complicadas de solucionar.

Enredo[editar]

A Link to the Past[editar]

A mesma coisa do jogo original, é um jogo de SNES reaproveitado, aquela mesma historinha de um fazendeiro punheteiro (que vive só a 2 metros do castelo) que do nada é forçado a virar herói e resgatar uma princesa puta e suas piranhas de estimação do terrível Aganim.

Four Swords[editar]

Neste jogo, que ocorre poucos momentos antes dos eventos de Ocarina of Time, a Princesa Zelda é sequestrada por um emo chamado Vaati, que era muito zoado na escola e cresceu complexado, e como ele ainda era virgem, decidiu sequestrar a maior gostosa do reino para provar que era macho de verdade, o problema é que depois de colocar a Zelda em sua cama, o nervosismo impediu com que Vaati tivesse uma ereção, e seu plano de comer a Zelda estava indo um grande fracasso.

Sabendo que a principal fantasia sexual da Princesa Zelda era estar no meio de um gang bang, Link decide empunhar a espada mágica "Four Swords", que cria mais três cópias multicoloridas de si próprio. Agora Link deve perambular por aí numa gangue de quatro para buscar salvar sua amada Zelda.

Link precisa se apressar e correr, antes que Vaati tome coragem e coma a Zelda de vez, mas para entrar no palácio de Vaati o herói precisa antes encontrar quatro putas virgens (Great Fairies) para adquirir mais experiência sexual para agradar melhor a Zelda no final do jogo.