The Order: 1886

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de The Order 1886)
Ir para: navegação, pesquisa
Virtualgame.jpg The Order: 1886 é um jogo virtual (game).

Enquanto isso, Shang Tsung está roubando a alma de alguém.


Do Not Order: 1886
The Order 1886 cover.png

Capa do jogo, ou filme, sei lá!

Informações
Desenvolvedor Pronto pra Te Dar
Publicador Sony Computer Entertainment
Ano 2015
Gênero Filme interativo/pegar objetos e analisá-los para nada
Plataformas Netflix PS4
Avaliação Abaixo de 70/100, sempre
Idade para jogar Livre

Cquote1.png The Order: 1886 é um """jogo""" Cquote2.png
Dr. Evil, analisando o que The Order: 1886 é
Cquote1.png Se eu assistir um detonado desse jogo no Youtube eu estaria zerando ele? Cquote2.png
Alguém sobre The Order: 1886

The Order: 1886 é um filminho interativo de 4 horas de duração que também é um bom simulador de pegar objetos sobre mesas, analisá-los por 10 segundos e depois devolver estes objetos para a mesa na mesma posição que os tirou dali. Foi desenvolvido pela Ready at Dawn, sob supervisão da Sony Computer Entertainment, para comprovar para o mundo que o PS4 também poderia ser usado como aparelho DVD para a exibição de filmes, uma ideia que deu muito certo.

Jogabilidade[editar]

Esquema dos controles do jogo.

O jogo consiste em você sentar num confortável sofá, com o controle no seu colo, e assistir um filme enquanto eventualmente aperta um botão ou outro para progredir as cenas. Para evitar a mesmice, todavia, em determinados momentos devemos fazer o protagonista caminhar enquanto pega objetos aleatórios do cenário, os analise, e depois os coloca de volta de onde os pegou. Em momentos ainda mais raros, o jogador é obrigado a jogar The Order: 1886, quando o filme é interrompido para um tiroteio em terceira pessoa, onde você precisa matar uns 6 ou 12 inimigos ainda de prosseguir com o filme.

Recepção[editar]

O jogo foi odiado pela ampla maioria do público porque quem tem um PS4 não quer saber de filmes, mas sim de jogos, e esses gamers alegam terem sido enganados em comprarem um jogo que na verdade é um filme, e como gamer chateado é pior que fã de Restart, todos os sonystas foram xingar muito no Twitter e isso repercutiu em péssimas notas gerais para The Order: 1886, que jamais conseguiu atingir uma avaliação nota 70/100. Os únicos que gostaram desse "jogo" foram os apreciadores do gênero de jogos de pegar objetos sobre mesas, analisá-los por 10 segundos e depois devolver estes objetos para a mesa na mesma posição que os tirou dali.

Os desenvolvedores da Ready at Dawn responderam as críticas pesadas que seu jogo recebeu, alegando que quem achou ruim são jogadores aviadados fãs de Fortnite, League of Legends e Overwatch, que são pessoas que tem horas e horas para ficarem em casa apenas se masturbando para hentai, sustentados pelo papai, jogando 300 horas o mesmo jogo, e que The Order: 1886 foi criado para um público diferente, que prefere qualidade ao invés de quantidade. O problema é que esse público não tinha 250 reais para assistir um filme de 5 horas, então deu no que deu, The Order: 1886 recebeu notas piores que Kirby and the Rainbow Curse.

Enredo[editar]

Um jogo tecnicamente refinado e muito bem detalhado, destaca-se por ser bem variado. Acima um lobisomen aleatório do Capítulo 4 e abaixo o chefão final, repare a detalhada nuance de suas diferenças.

Dizem que o enredo é o grande forte de The Order: 1886, mas certamente não o é, pois o que veremos é só uma história genérica como a que vemos em qualquer FPS por aí, com a única diferença que a história de The Order: 1886 acaba mais rápido ainda e antes de entendermos o que está havendo já estamos vendo as letras dos créditos finais.

Acompanhamos a história de Sir Galahad, um honrado integrante da Ordem dos Cavaleiros de Artur, que consiste em um bando de Caçador de Furries, dedicando suas vidas ao extermínio de filhotes de cruz-credo, assassinando a sangue frio qualquer pessoas que se assemelhe à Inês Brasil, para manter Londres e a Rainha a salvo de qualquer ameaça que possa vir desses seres medonhos. Lutam também contra pobres, um gripo de rebeldes que usam piscina de 1000 litros e comem farofa na praia, que também conforme essa ordem devem ser exterminados.

Galahad, todavia, eventualmente descobre que os rebeldes estão certos, porque descobre que infiltrados na Ordem está um velho com fetiches estranhos que deseja salvar os furries e não exterminá-los, protegendo esses seres repugnantes, que sentem tesão por animais. Galahad não consegue provar que há furries infiltrados em sua ordem, e acaba acusado de traição, mas consegue fugir e se unir aos pobres, para então realizar uma luta final extremamente genérica no laboratório secreto do Nikola Tesla. E sim, o jogo termina assim do nada, sem sabermos se Lady Igraine se arrependeu de ter se tornado uma puta louca, se Lafayette se aliou a Galahard, que fim tomou Lakshmi Bai. Enfim, estas respostas ficariam pro segundo filme, que obviamente nunca vai acontecer.