Tricotilofagia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Dercy gonçalves.JPG I M A G E N S|||F O R T E S

Neste artigo são exibidas imagens fortes. Caso você possua doenças cardíacas ou seja menor de 18 anos, idoso, gestante, fresco, patricinha ou emo, não leia este artigo.


A Tricotilofagia é um transtorno psiquiátrico com um nome bem estranho e chato de se ler, que se caracteriza pelos impulsos de não só arrancar os próprios cabelos, mas também COMÊ-LOS, por isso, é bem mais ferrada e nociva que sua parente desnutrida, a tricotilomania, à qual a pessoa apenas arranca o cabelo, o que por si só já acarreta em vários problemas, como feiura e preconceito por parte de pessoas que não gostam de marmitas de traficante (vulgo: gente). Graças ao detalhe "gastronômico" deste transtorno, existe o agravante de lascar de vez com o sistema digestivo da pessoa, principalmente o cu.

Sintomas[editar]

Desde pequena sofrendo com a doença...

Os sintomas, como foi dito anteriormente sua ameba, são principalmente arrancar os cabelos e a ingestão dos mesmos. E isso em si, somente isso, já lasca bastante, no entanto, existem outros problemas: no caso de arrancar os cabelos, a pessoa irá "sofrer" de calvície precoce e poderá com isso se isolar do resto do mundo, devido à aparência de filhote de urubu. O isolamento, por sua vez, pode acarretar em depressão e/ou ansiedade, e sofrendo ainda mais dessas doenças ela irá arrancar ainda mais cabelos, apelando para os cabelos do sovaco e a zunha do pé e do saco, enrolado, em pé, caído, com nó, da forma que estiver.

Quanto a parte de "comer"... Bem, pra "come çar", é a pior parte, pois comer fios de cabelos acarreta em um acumulo sinistro de fios de cabelo no estômago (não, de diamantes...) e só isso é suficiente para dar agonia. Além disso (óbvio que não ia parar por aqui), a pessoa irá poder sofrer com bloqueio do intestino, fazendo que nada mais saia do seu corpo, exceto sangue hemorrágico, lágrimas de dor, vômito fazendo o retorno e mais lágrimas de dor, o suficiente pra encher um balde. Pra retirar esse feto alienígena de cabelo, só com cirurgia previamente marcada no consultório do doutor Hans Chucrutes. Além disso, não é nenhum pouco agradável olhar para a bola de pelo formada pelo transtorno, você pode confirmar isso olhando no espelho sua cara feia depois de ver a imagem abaixo.

Causas[editar]

Esta nojeira aqui é o bolo de cabelo que se junta no intestino... Eca!

Do mesmo jeito que a tricotilomania, a tricotilofagia também é um fruto da sua imaginação causada pela depressão e/ou pela ansiedade, já não bastando causar as duas. Isso é bastante comum em desenhos animados, séries, desenhos, filmes... Eu já disse desenhos animados?

Não só isso, mas, porém, todavia, contudo, diferente da tricotilomania, a tricotilofagia pode ter um outro motivo para sua existência: o simples motivo da pessoa achar uma delícia comer cabelo, cara! Sim, isso pode ser possível, principalmente nas pessoas que gostam sofrem de transtorno de Pica, uma doença que faz a pessoa gostar, ou querer, pelo menos, comer tudo que vê pela frente, como salame, suco de laranja, biscoitos da Bauducco, leitões de nome Astolfo... e cabelos. Isso não é algo muito comum de se ver até porque o YouTube censura, mas mesmo assim isso não impede de existir...

Tratamentos[editar]

Os tratamentos são parecidos com os de seu parente que não irei mais citar o nome (preguiça). Porém, existem alguns tratamentos diferentes, como por exemplo provar para a pessoa que o cabelo tem o mesmo gosto de macarrão, e a partir disso, se ela só tiver esse transtorno por conta do gosto, ela iria parar (ou não). Outro tratamento é dar para ela cabelo caído de salão, assim ela não precisará mais arrancar de sua cabeça.

Se isso tudo não funcionar, reza a lenda que apenas uma coisa funcionaria, na verdade duas. A primeira delas é persuadir a pessoa mostrando fotos de restos de cabelos engolidos por pessoas pós cirurgia, que é esse treco que você está contemplando. Provavelmente isso irá traumatizá-la para sempre, ou deixar excitada, se ela curtir scat (que nojo), mas a doença já seria erradicada. O o outro tratamento é a base de hipnose, dizendo que macarrão é cabelo.

No fim das contas, todos os métodos alternativos não ajudam a combater as dores, as esgurmitadas e a aparência de preso político da ditadura militar.

Ver também[editar]