Uncharted 4: A Thief's End

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Virtualgame.jpg Uncharted 4: A Thief's End é um jogo virtual (game).

Enquanto você lê, Eirin Yagokoro tenta selar a lua em Touhou 8


Descartado 4: O Fim da Bandidagem
Uncharted 4 cover.png

Capa do jogo que encerra toda a saga

Informações
Desenvolvedor Naughty Dog
Publicador Sony Computer Entertainment
Ano 2009
Gênero Simulador de escapar da morte por um triz
Plataformas Polystation 4
Avaliação 8/10 (falta uma cena de perseguição num trem em movimento no meio do Himalaia)
Idade para jogar Livre

Uncharted 4: A Thief's End é um jogo de simulador de escapar da morte por um triz desenvolvido pela Cachorro Desobediente para o Polystation 4, sendo a conclusão da aclamada saga Descartado. Neste jogo Nathan Drake busca solucionar um mistério que nenhum documentário do History Channel jamais conseguiu responder, que é explicar como um templo que se encontra esquecido e lacrado por séculos ainda está com as tochas do seu interior acesas. Claro que no processo desta investigação vai promover um genocídio de capangas e vandalização de diversos sítios arqueológicos de valor histórico inestimável.

Jogabilidade[editar]

Arriscar a vida em penhascos. Rotina nesse jogo.

O jogo recicla a velha mecânico de todos os Uncharted anteriores, basicamente melhorando só no gráfico. Ou seja, é um grande simulador de escalar penhascos com novo perigo eminente de morte a cada 1 minuto. O jogador deve portanto ficar continuamente dependurado em beiradas de penhascos segurando em pedaços de madeira decrépitos ou rochas soltas e sempre estar quase morrendo (as vezes morrendo de fato, mas aí é só voltar para o checkpoint). Drake, portanto possui uma força fora do normal em seus quatro dedos de modo que ele pode permanecer até 24 horas dependurado numa beirada de um precipício sem demonstrar qualquer cansaço.

É um jogo linear com história linear, e os cenários mais espaçosos garantem meramente uma falsa sensação de liberdade e segue o mesmo roteiro clichê de todos jogos anteriores de "achar um mapa que te leva para um lugar onde você vai achar um mapa que te leva para um lugar onde você vai achar um mapa que te leva para um lugar onde você vai achar um mapa que te leva para um lugar onde você vai achar um mapa que te leva ao navio do tesouro secreto da Betina e aí o jogo acaba.

Eventualmente, quando começamos a andar e terrenos mais planos cheio de caixas e pedras de convenientes 1 metro de altura que são excelente local de cobertura para tiroteios, capangas aparecem e podem ser eliminados de dois modos. Usando-se o stealth no qual Drake se aproveita que todos seus inimigos não possuem visão periférica, ou ligando o modo Rambo e metralhando todo mundo.

A única novidade implementada em relação aos jogos anteriores foi o Crash Bandicoot e a possibilidade de usar uma corda indestrutível que consegue se enrolar exclusivamente apenas em vigas de madeiras que tenham uma corda branca. Esse mecanismo foi adicionado apenas para deixar bem evidenciado que esse jogo não tem comprometimento com as leis da física como as conhecemos.

Mantiveram também o modo multiplayer, embora ninguém tenha pedido isso, porque tem jogo de tiro muito melhor (incluindo todas as modinhas Battle Royale, que não são melhores mas são a modinha).

Enredo[editar]

[editar]

A novidade do jogo são seus gráficos avançados.

A história começa com um flashback de Nathan Drake, vários anos antes dos eventos de Uncharted: Drake's Fortune, procurando pelos lendários 1 milhão e 42 mil reais de patrimônio acumulado da Betina numa prisão do Acre onde acredita que há muito tempo atrás foram presos todos delatores da Odebrecht, jagunços de um mitológico ladrão dos mares chamado Lula. Lá ele e seus dois comparsas, o irmão Sam e o colega Rafe vasculham a prisão e a única coisa que encontram é um santo do pau oco, mais precisamente uma cruz de São Dimas, o santo padroeiro dos bandidos e dos corruptos lavadores de dinheiro e ocultadores de sítios em Atibaia, uma cruz que prova tanto quanto o documento que não prova nada, só prova que o Coringa é um filho da puta. Revoltado, Rafe assassina o carcereiro e acontece a primeira figa cinematográfica do jogo, até que Sam descobre da pior maneira que não é o protagonista do jogo e é fuzilado ao contrário do irmão Nathan que sempre consegue escapar por um triz.

Neste prólogo temos também um flashback ainda mais distante, de quando Drake ainda era só uma criança que morava no orfanato das Chiquititas. E como já desde criança o que mais gostava de fazer era ficar se dependurando em janelas, subindo em telhados e arriscando a vida a troco de nada, tudo com o incentivo do irmão mais velho.

Vida de aposentado[editar]

No futuro, vários anos depois de Uncharted 3: Drake's Deception, Nathan Drake agora se aposentou desse negócio de ficar explorando lugares remotos enquanto se dependura na beirada de abismos correndo o risco de morrer num local isolado, ele agora se tornou um repórter cinematográfico do Globo Repórter, atualmente recolhendo lixo da Baía de Todos os Santos, levando uma vida extremamente tediosa e chata ao lado da agora esposa Elena Fisher, a única louca que fora capaz de aturar um marido malucos desses.

Drake é surpreendido pela aparição do irmão mais velho que achou estar morto, Sam, que explica que nunca morreu mas que foi solto daquela cadeia do Acre pelo Fernandinho Beira-Mar e que agora precisa de 1 milhão de reais em barras de ouro para pagar essa dívida por ter sido solto, e apenas o tesouro secreto da Betina é capaz de pagar essa dívida tão rápido. Embora relutante, Drake decide ajudar o irmão.

Leilão na Itália[editar]

Nathan Drake apanhando ferozmente para uma mulher negra e empoderada.

De volta à velha vida de desnecessariamente se arriscar fazendo acrobacias na beirada de precipícios, a primeira coisa que Drake faz é visitar a Itália, preferencialmente um local repleto de abismos e quedas de centenas de metros de altura para ir se arriscar tentar invadir um leilão. Ele mente para a esposa que está indo visitar a Malásia tentar adquirir um tesouro milenar sem correr muitos riscos.

Quem vai junto para ajudar no leilão é o velho Sullivan, parceiro de todas as roubadas na qual Drake se mete. Só que chegando lá, Drake, Sullivan e Sam percebem que não trouxeram os milhões para comprar a cruz do São Dimas, então decidem roubá-la usando o ditado de que "ladrão que rouba ladrão, é ladrão do mesmo jeito e vai tomar um tiro", que é o que ocorre o que vai garantir um tanto de Game Over até Drake conseguir exterminar um exército de capangas escravos de uma mulher negra e empoderada, a sádica Nadine que tem como principal diversão encher homens brancos e heterossexuais de porrada. Ela obviamente também está atrás do tesouro secreto de Betina, considerando ridículo que uma patricinha loira filhinha de papai tenha acumulado 1 milhão de reais em apenas 3 anos, também quer encher essa menina de porrada. O problema de Nadine é que ele decidiu jogar Drake pela janela do centésimo andar de uma torre, deixando o protagonista na situação em que fica mais confortável, que é quase caindo em um precipício, e ai ficou fácil para Drake se dependurar em alguma viga do cenário e conseguir escapar com a cruz roubada, que é claro, só daria o mapa pro próximo local a ser visitado.

Catedral na Escócia[editar]

Nathan Drake e seu irmão Sam Drake viajam para a Escócia onde passam a procurar alguma ruína antiga para depredarem completamente, crivarem suas paredes milenares de balas de tiros como dois bons vândalos que são. Após brincarem de escorregar no cascalho antes de entrar na catedral antiga, lá os dois irmãos encoxam um monte de capanga da Nadine e solucionam puzzles extremamente intrincados e bem elaborados cujas engrenagens foram imaginadas por arquitetos e carpinteiros mais geniais que dois Leonardos da Vinci, ainda mais por resistir séculos sem apodrecer, talvez devido a algum verniz mágico. E tudo aquilo pra que? Pra ver um desenho gigante do mapa de Madagascar no chão.

Madagascar 3: Os Procurados[editar]

Agora Drake, Sullivan e Sam vão para Madagascar procurar um trio de pinguins perdidos naquelas paisagens. Sullivan aluga um jipe e Drake faz questão que venha com um guincho junto, porque assim ele poderá utilizar até o jipe para realizar suas escaladas impossíveis.

Em busca de Libertalia[editar]

Após descobrir o Acre em Uncharted 1, a fábrica secreta do Sal do Himalaia na Casa da Mãe Joana em Uncharted 2, e a fórmula secreta do Guaraná Dolly no meio do deserto da Arábia em Uncharted 3, agora Drake precisa encontrar a cidade pirata perdida de Libertalia que acredita ficar em Tuvalu Ulterior, que é o lendário local onde Betina investiu apenas R$1,5 mil para obter 1,042 milhão em poucos anos, um lugar que muitos economistas renomados acham que é apenas uma lenda, mas que Drake está decidido a descobrir a verdade.

Ao chegar nas ilhas, a primeira coisa que Drake e seu irmão Sam percebem é que a Betina, dona do tesouro, não tinha onde enfiar tanta grana, porque podia comprar toda maquiagem do mundo para aquele rostinho de patricinha que ainda sobrava milhões, então resolveu contratar milhares de carpinteiros para construir centenas de puzzles complexos repleto de engrenagens intrincadas, mas lá na ilha estava Libertalia, o maior puteiro gratuito da história do mundo, obviamente em ruínas, pois um puteiro gratuito não dura nem 5 anos.

Nathan e Sam nãoe stão sozinhos, os capangas de Rafe e Nadine estão por toda parte, atirando de bazuca em ruínas antigas que por si só seriam mais valiosas que qualquer suposto tesouro que estão procurando. No final dessa aventura Drake se dá mal, toma um tiro e finalmente cai de um grande penhasco, mas sobrevive por ser o protagonista, porque qualquer humano normal morreria numa queda daquelas. É claro que numa ilha enorme daquelas, aparentemente com poucos mosquitos e um clima tropical favorável, Elena encontra Nathan e agora o casal junto vai explorar a ilha até New Devon, atravessando uma caverna cheia de múmias explosivas e elevadores.

Pela primeira vez em quatro jogos de Uncharted, Nathan Drake de fato encontra uma sala com toneladas de ouro e nenhum grupo de seres amaldiçoados dentro da sala final. Só mesmo armadilhas explosivas e uma luta de espadas contra o vilão Rafe. Um navio cheio de ouro naufragando e todo mundo indo embora mais pobre de como começaram o jogo.

[editar]

No final, uma encheção de liguiça sobre a filha de Nathan e Elena, a já adoelscente Cassie, vivendo nas ilhas Tuvalu com os pais, e a ideia de que não haverá um Uncharted 5 tão cedo.

v d e h
Uncharted logo.png